Encontra Sua Receita

Carregando...

terça-feira, 3 de julho de 2007

Enfrente o frio com mais charme


Sabe aquele vestidinho básico, aquela malha meio sem graça ou aquela camisa que você está enjoada de usar? Essas peças vão ganhar mais charme e sofisticação neste inverno se você acrescentar um cachecol, um xale, um lenço ou uma pashmina. Esses acessórios nunca saem de moda, mas, nesta estação, eles conquistaram um espaço de destaque no guarda-roupa feminino.
Segundo a estilista e professora de moda e estilo do Senac Piracicaba, Luciene Machado, esses acessórios mudam a cara de qualquer produção. “O cachecol e o xale, especialmente, estão na moda neste inverno”, garante. Ela explica que o cachecol é um acessório antigo e muito versátil e pode ser usado nas mais variadas versões e situações. “Podem ser multicoloridos, listrados, cor única, mais compridos, mais curtos, mais estreitos ou mais largos, com vários tipos de amarração”, completa, lembrando que podem ser encontrados em tecidos de lã ou confeccionados em tricô, tear ou cochê em lã ou linha.

O cachecol, de acordo com Luciene, é mais usado com blusas, jaquetas, blazers, casacos de tecido ou lã e calças compridas jeans, oxford ou em sarja.”Pode-se usá-lo com blusa de gola alta, colocando em torno do pescoço com as pontas caídas para a frente sem dar volta no pescoço, ou deixar uma das pontas cair levemente atrás e a outra ponta cair na frente, dando uma volta só no pescoço”, sugere. Numa blusa sem gola, Luciene propõe que se deixe uma faixa mais justa no pescoço como gargantilha, e as pontas mais longas na frente, assim, o cachecol pode ser usado no lugar de um colar. “Outra forma de usá-lo é dobrado no centro, deixando as duas pontas encaixadas bem no meio dessa dobra, como num lenço mais solto. Pode-se optar por um cachecol mais largo e usá-lo como um xale”.

O cachecol, explica a estilista, pode ser do tom da blusa, liso ou mesclado. “Ou de um tom neutro e escuro como preto ou cinza que combina com tudo. Cuidado com o branco que se destaca muito, mais até que um muito colorido; para usar o cachecol branco, fica melhor se uma das peças do vestuário for branca também”, ressalta.

Pode-se também, segundo Luciene, dar um toque de cor, usando um cachecol de uma cor forte, como vermelho, pink, azul, se a roupa for em tons neutros (cinzas, beges, marrons, branco, preto). “Fica elegante combinar os acessórios de mesma cor. Por exemplo: cachecol, chapéu de lã, sapatos e bolsa da mesma cor, ou preto que combina com tudo”. Ela enfatiza que ao colocar cachecol ou lenço no pescoço, não se deve usar colares. “Use brincos pequenos ou médios, mas não brincos grandes”, completa.

XALES
Em tradicional formato triangular ou quadrado dobrado em triângulo, os xales complementam roupas com decotes e protegem as costas do frio. Eles podem ser confeccionados em crochê, tricô, tear, seda, estampados, bordados ou em tecidos de lã. De acordo com a estilista, essa peça pode ser usada por cima do vestido, blusa ou com calças jeans, oxford ou sarja.
“Quanto mais baixa a estatura, mais curto deve ser o xale e o cachecol”, adverte a estilista. O xale, segundo ela, pode acompanhar o tom do vestido ou da blusa, ou dar um toque de cor no visual, assim como o cachecol.

LENÇOS
Segundo Luciene, os lenços são mais versáteis e confeccionados em tecidos leves e também transparentes. “Podem ser usados em torno do pescoço amarrados com um nó. Em geral, ficam mais elegantes se usados com camisas de gola esporte, mas também podem ser usados com blusas sem gola”, explica.
Os lenços podem ser amarrados no cabelo, com rabo de cavalo ou em torno da cabeça como uma faixa. “Ou até mesmo enrolados e amarrados como cintos, ou amarrados na alça da bolsa”. Luciene afirma que, apesar de charmosos, os lenços não estão em evidência neste inverno.

PASHMINA
Chama-se de pashmina o xale retangular com ou sem franjas, de lã confeccionada – como se fosse uma manta (não de tricô ou crochê artesanal).Mas, na verdade, pashmina não é a denominação da famosa ma nta, e sim o nome do fio usado. O fio de pashmina é do pêlo de cabras selvagens ou domésticas do Himalaia, e pode ser transformado em blusas, cobertores, xales e nas famosas mantas.

A suavidade da pashimina se deve ao tipo e à grossura do pêlo usado na sua confecção. Esta fibra possui uma grossura inferior a 15 microns de diâmetro, o que é bastante significativo, considerando que o fio de cabelo humano possui uma grossura de 75 microns. Para se produzir um xale é necessária a poda do pêlo de sete animais.

“Também é bem versátil, podendo ser usado nos ombros como xale, com um lado das pontas jogado para trás; pode ser preso no ombro com um broche ou solto; ou no pescoço como um cachecol mais volumoso e mais largo”, completa a estilista. (Cristiane Sanches)

Nenhum comentário: