Encontra Sua Receita

domingo, 30 de dezembro de 2007

FELIZ OLHAR NOVO!!! (Carlos D. De Andrade)


O grande barato da vida é olhar para trás e sentir orgulho da sua história. O grande lance é viver cada momento como se a receita da felicidade fosse o AQUI e o AGORA.
Claro que a vida prega peças. É lógico que, por vezes, o pneu fura, chove demais... mas, pensa só: tem graça viver sem rir de gargalhar pelo menos uma vez ao dia?

Tem sentido ficar chateado durante o dia todo por causa de uma discussão na ida pro trabalho?
Quero viver bem. 2007 foi um ano cheio.

Foi cheio de coisas boas e realizações, mas também cheio de problemas e desilusões.
Normal! Às vezes se espera demais das pessoas.
Normal! Grana que não veio, o amigo que decepcionou, o amor machucou.
Normal! 2008 não vai ser diferente.

Muda o século, o milênio muda, mas o homem é cheio de imperfeições, a natureza tem sua personalidade que nem sempre é a que a gente deseja, mas e aí?
Fazer o quê?
Acabar com seu dia?
Com seu bom humor?
Com sua esperança?
O que eu desejo para todos nós é sabedoria! E que todos saibamos transformar tudo em uma boa experiência!

Que todos consigamos perdoar o desconhecido, o mal educado.
Ele passou na sua vida. Não pode ser responsável por um dia ruim...

Entender o amigo que não merece nossa melhor parte.
Se ele decepcionou, passe-o para a categoria 3, a dos amigos.
Ou mude de classe, transforme-o em colega.
Além do mais, a gente, provavelmente, também já decepcionou alguém.

O nosso desejo não se realizou?
Beleza, não tava na hora, não deveria ser a melhor coisa pra esse momento (me lembro sempre de um lance que eu adoro: CUIDADO COM SEUS DESEJOS, ELES PODEM SE TORNAR REALIDADE.

Chorar de dor, de solidão, de tristeza, faz parte do ser humano.
Não adianta lutar contra isso.
Mas se a gente se entende e permite olhar o outro e o mundo com generosidade, as coisas ficam diferentes.

Desejo para todo mundo esse olhar especial. 2008 pode ser um ano especial, muito legal, se entendermos nossas fragilidades e egoísmos e dermos a volta nisso.

Somos fracos, mas podemos melhorar. Somos egoístas, mas podemos entender o outro. 2008 pode ser o máximo, maravilhoso, lindo, espetacular... ou... Pode ser puro orgulho!

Depende de mim, de você!
Pode ser.
E que seja!!!

Feliz olhar novo!!!

Que a virada do ano não seja somente uma data, mas um momento para repensarmos tudo o que fizemos e que desejamos, afinal sonhos e desejos podem se tornar realidade somente se fizermos jus e acreditarmos neles!"



Azeite - Antibarriga


A última notícia sobre o óleo extraído da oliva merece comemoração: ele evita o acúmulo da gordura visceral, passaporte para doenças cardiovasculares e diabete. E, como se fosse pouco, combate a osteoporose e inflamações, caso da gastrite

Basta um fio dourado do óleo da oliva para que aquela torrada dura e seca ganhe textura macia e sabor especial. Uma outra transformação ocorre no seu organismo, mais precisamente no abdômen, quando você consome o azeite: ele impede o depósito de gordura bem ali, na linha da cintura. Parece um contra-senso, já que o alimento é dos mais calóricos — cada grama oferece cerca de 9 calorias. Mas a descoberta é séria: o sumo das azeitonas evita mesmo a barriga indesejada.

Quem assina embaixo são cientistas de diversas universidades européias. Juntos eles publicaram seu trabalho no periódico Diabetes Care, da Associação Americana de Diabete, em que compararam exames de imagem de voluntários, antes e depois do consumo do óleo. E observaram que esse bom hábito diminuiu os depósitos de banha no abdômen. Diga-se: o ideal seria que você consumisse duas colheres de sopa por dia do ingrediente para obter seus benefícios.

No fundo, o mérito é todo da gordura monoinsaturada, que predomina no azeite. Se ela já era festejada por varrer o colesterol ruim das artérias, agora os médicos têm ainda mais motivo para cobri-la de elogios. Isso porque estão empenhados em acabar com as barrigas avantajadas — e não tem nada a ver com questões de beleza. “A gordura visceral, justamente aquela da cintura, produz substâncias que dificultam a ação da insulina, o hormônio produzido pelo pâncreas que ajuda a glicose a entrar nas células. Ou seja, barriga grande pode levar ao diabete do tipo 2”, explica o endocrinologista Márcio Mancini, presidente eleito da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, Abeso. O diabete, ao lado da pressão alta, do colesterol, dos triglicérides alterados e, de novo, da tal barriga, é o componente básico de um mal que mata — a síndrome metabólica. O azeite, no entanto, ajuda a quebrar esse círculo nefasto.

Muito, muito antes de se estabelecer qualquer relação do azeite com a barriga — antes até mesmo de se ter certeza de que barriga prejudicaria o coração —, cientistas já observavam que os maiores consumidores do alimento estavam protegidos de males cardíacos. Os povos do Mediterrâneo, que historicamente regam seus pratos com esse óleo, parecem mais distantes da ameaça de infarto. Claro, é preciso considerar que também se esbaldam em verduras, frutas e peixes, outros guardiães dos vasos. Nenhum desses alimentos, entretanto, compete com o azeite na preferência de gregos, italianos e espanhóis. “Muitos deles têm o hábito de tomar uma colher do óleo em jejum”, conta o bioquímico Jorge Mancini, professor da Universidade de São Paulo (USP), que esteve na Espanha para pesquisar o assunto.

Para o nutrológo e cardiologista Daniel Magnoni, do Instituto de Metabolismo e Nutrição, que fica na capital paulista, uma vantagem da chamada dieta do Mediterrâneo é que a gordura monoinsaturada vinda da oliva ocupa o espaço das temidas trans, presentes nas margarinas, e das saturadas, que estão nas carnes vermelhas. “Diferentemente da mono, que faz as taxas do mau colesterol despencarem, a dupla tem relação com a subida do LDL”, diz.

VANTAGENS DO EXTRAVIRGEM O efeito antibarriga, em tese, pode ser obtido com qualquer tipo de azeite de oliva. Afinal, em matéria de teor de gordura monoinsaturada — à qual se atribui essa ação — eles praticamente empatam. Já quando se fala em evitar as placas nas artérias, a bioquímica Luciane Faine, que analisou o azeite na Universidade Estadual Paulista de Botucatu, no interior de São Paulo, reforça as vantagens do tipo extravirgem. É que, no caso do efeito anticolesterol, é importante a presença de moléculas antioxidantes. “Na produção do extravirgem a pressão física da oliva, que é feita sem adição de produtos químicos, preserva esses compostos”, diz ela.

Segundo Luciane, os polifenóis do óleo extravirgem se acumulam no plasma sangüíneo. “Com isso, os radicais livres que oxidariam o colesterol a ponto de ele estacionar nas paredes dos vasos ficam praticamente fora de ação”, conclui. E saiba: todas as células do corpo saem ganhando.

Um azeite legítimo não traz solventes ou substâncias químicas. Como dizem os especialistas, ele é o suco da azeitona, pura e simplesmente. O que muda é o sabor, a textura, a cor ou o aroma. “Tudo isso vai depender da variedade do fruto”, diz a nutricionista e chef Maria Luiza Ctenas, uma expert no assunto.

Assim como acontece com o vinho, que já formou legiões de enófilos, hoje existem gourmets especializados em azeite que distinguem tipos de azeitona e locais de plantio apenas pelo olfato e sabem qual tipo de óleo combina com qual receita. São chamados pelos espanhóis de catadores. Segundo Maria Luiza o conselho desses experts vale muito, mas não dá para estabelecer regras. “Cada um deve descobrir seu azeite preferido”, opina.

Marcus Bueno, da butique de azeites Olivier’s & Co., que fica na capital paulista, sugere paciência na descoberta do óleo predileto. “No início pode parecer tudo igual, mas aos poucos o paladar vai ficando mais apurado”, observa. Bueno, que é um legítimo catador. Ele recomenda primeiro observar o prazo de validade. Depois de aberto, o produto, desde que conservado longe da luz e bem tampado, deve ser consumido em seis meses, no máximo.

E, para aqueles que pensam que o óleo de oliva está proibido de ir para a panela, os pesquisadores avisam que sim, ele pode, já que sua composição é bastante estável. Só não vale fritar ou abusar de temperaturas altas — quanto maior o calor, maiores as perdas dos compostos benéficos.

CADA GORDURA, UMA CINTURA O azeite ajuda a combater a barriga. Já a gordura encontrada em certas margarinas...

MONOINSATURADA
É como se esse ácido graxo, ou partícula de gordura, reorganizasse os depósitos de gordura, impedindo que inchem as células adiposas entre os órgãos do abdômen. Isso já foi observado, embora por enquanto ninguém conheça detalhes do mecanismo. “Outra boa notícia é que a molécula monoinsaturada do azeite aumenta a produção da adiponectina, uma substância capaz de combater inflamações e as placas nas artérias”, diz o cardiologista Heno Lopes, do Instituto do Coração, o InCor, em São Paulo.

TRANS
Apesar de oferecer as mesmas 9 calorias por grama do azeite, a famigerada trans parece inflar os adipócitos, que são as células gordurosas, com maior facilidade do que qualquer outro óleo. Existem evidências científicas de que não adianta tanto levar uma dieta mais leve se os poucos lipídios que entram no cardápio são trans. Além de favorecer a pança, esse tipinho provoca a resistência à insulina, fazendo o pâncreas trabalhar dobrado — um esforço extra que pode desembocar no diabete tipo 2.

O QUE ESSE ÓLEO TEM Mais da metade da composição do azeite é pura gordura monoinsaturada. Ele contém, ainda, pitadas de ômega-3 e está cheio de substâncias antioxidantes, com destaque para os polifenóis, que, além de conferir aquele aroma característico, beneficiam nossas artérias. Vale ressaltar ainda a boa concentração de vitamina E, nutriente que afasta o risco de tumores.

MUITO ALÉM DO CORAÇÃO O azeite é apelidado pelos mediterrâneos, merecidamente, aliás, de “ouro líquido”

NO ESTÔMAGO
Pesquisadores da Universidade de Valme, na Espanha, observaram que o óleo de oliva contém substâncias com efeito bactericida, capazes de combater a Helicobacter pylori, microorganismo por trás da gastrite. O achado foi publicado recentemente no Journal of Agricultural and Food Chemistry, um importante periódico científico americano.

ABAIXO A DOR
Cientistas do Instituto Monell, nos Estados Unidos, encontraram no azeite uma molécula que inibe a atividade de enzimas envolvidas em inflamações. É o oleocanthal, um composto de ação idêntica à de analgésicos e que, portanto, é infalível contra as dores. Então, é provável que o consumo regular ofereça alívio para os que sofrem de dores crônicas.

PARA OS OSSOS
Ele também ajudaria a afastar a osteoporose. Pesquisadores da Universidade de Jáen, na Espanha, notaram que o consumo de azeite está associado à menor incidência de fraturas. Embora o efeito tenha sido demonstrado em um grupo de 334 voluntários, falta elucidar o porquê.

CONTRA TUMORES
Um trabalho publicado há pouco na revista da Sociedade Européia de Oncologia mostra que a gordura monoinsaturada do óleo de oliva diminui o risco do câncer de cólon. Pesquisas anteriores já apontaram a ação preventiva em outros tumores, como o de mama.

CAMPEÕES DO AZEITE Graças ao clima, os países europeus que estão na bacia do Mediterrâneo são os maiores produtores do mundo. A Espanha detém 32% da produção, a Itália 26%, a Grécia 16,5% e Portugal 2%*

EM DEFESA DO PEITO Este era o efeito, até então, mais badalado do azeite. Entenda por que a sua fórmula é perfeita para poupar as artérias de estragos

DA OLIVEIRA PARA A MESA Cuidados que começam na colheita, continuam na produção e chegam ao envasamento garantem a qualidade do azeite.

por Regina Célia | fotos Dercílio | design Thiago Lyra

http://saude.abril.com.br/edicoes/0289/nutricao/conteudo_250539.shtml



sexta-feira, 28 de dezembro de 2007

Triffle de Frutas


Peguei esta recita lá do progama Daniel BorK, é uma receita diet,e também nutritiva.

Ingredientes:

Massa:
  • 4 ovos
  • 2 colheres de adoçante em pó
  • 4 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • 1 colher (chá) de fermento em pó

    Creme:
  • 1 e meia xícara (chá) de leite desnatado
  • 2 colheres (sopa) de adoçante dietético
  • 1 colher (chá) de essência de baunilha
  • 1 lata de creme de leite light
  • 2 colheres (sopa) de amido de milho

    Frutas:
  • 2 xícaras (chá) de morangos
  • 3 pêssegos
  • 1 manga
  • 2 kiwis
  • 2 carambolas

    Modo de Preparo:

    Massa:
    Bata as claras em neve e vá juntando as gemas, uma a uma, até que fique um creme fofo.
    Acrescente o adoçante e bata mais um pouco. Retire da batedeira e misture delicadamente a farinha de trigo e o fermento em pó.
    Coloque em uma assadeira retangular média untada com farinha de trigo.
    Leve para assar em fogo médio por 30 minutos

    Massa:
    Misture todos os ingredientes em uma panela e leve ao fogo para engrossar.
    Obs.: dissolver o amido com água ou leito antes de misturar aos outros ingredientes.

    Montagem:
    em uma vasilha colocar pedaços de bolo intercalando com o creme e as frutas levando para gelar por 2 horas.


  • domingo, 23 de dezembro de 2007

    Boas Festas Para Todos!!!

    Que o seu Natal seja brilhante de
    alegria, iluminado de amor. Feliz Natal e
    o seu Ano Novo cheio de esperança.




    segunda-feira, 17 de dezembro de 2007

    Hábitos que evitam a má digestão


    Hábitos Alimentares

    Faça refeições leves: comer em excesso, seja o que for, não é nada saudável, pois pode sobrecarregar o seu trato digestivo, dificultando a digestão dos alimentos.

    Coma devagar: O trato digestivo possui um ritmo próprio para movimentar os alimentos digeridos. Fazendo as refeições com mais calma, você estará ajudando a digestão e evitando a sensação de empachamento.

    Mastigue bem os alimentos: Pequenas partículas de alimento são mais facilmente digeridas e absorvidas. Por isso, refeições apressadas e alimento mal mastigados dão muito mais trabalho ao estômago.

    Evite "tirar soneca" após as refeições: Deitando, a possibilidade de regurgitações é maior, e sobrecarrega o seu estômago.

    Alimentação

    Evite comidas gordurosas: Alimentos com muita gordura retardam o esvaziamento gástrico e demoram mais para serem digeridos.

    De uma maneira geral, comer bem significa comer um pouco de tudo: pão, legumes, verduras, frutas, peixes, carnes e derivados do leite.

    Evite beber líquidos contendo gases ou alimentos fermentados: Os gases, acumulando-se no estômago, podem causar sensação de empachamento e provocar arrotos.

    Bebidas

    Beber líquidos depois de terminada a refeição: Para conseguir um bom esvaziamento gástrico, o estômago não deve ser preenchido apenas por líquidos que podem fazer você se sentir "cheio" antes mesmo de terminar a refeição.

    Diminua os cafezinhos: O café não só compromete o esvaziamento gástrico como também relaxa os músculos que impedem a passagem dos alimentos do estômago para o esôfago. Sob os efeitos da cafeína, alimentos vindos do estômago podem facilmente voltar à garganta. O resultado é regurgitação e sensação de queimação no estômago.

    Evite bebidas alcoólicas: O álcool irrita a parede do estômago.

    Comportamento

    Evite fazer esforços físicos excessivos: O aumento da pressão sobre o estômago pode agravar o quadro de pessoas com refluxo gastro-esofágico.

    Evite usar roupas muito justas: Elas também "apertam" o estômago, impedindo seu funcionamento normal.

    Reduza o número de cigarros ou pare de fumar: O cigarro influi negativamente sobre o trato digestivo. Parar de fumar ou diminuir o número de cigarros será muito benéfico à sua saúde.

    Evite o stress: O stress e as emoções fortes refletem sobre o funcionamento do seu estômago. Por exemplo, algumas pessoas ficam agitadas e perdem logo o apetite.

    Eleve a cabeceira do leito: O refluxo noturno é muito comum e muitas vezes não é percebido durante o sono. Elevar a cabeceira do leito em 15 cm. vai melhorar essa situação.

    Emagreça se você estiver acima do peso normal: Excesso de peso pode aumentar a pressão sobre o estômago.

    Resumindo: tente encontrar a melhor solução para você, para o seu stress e ansiedade, procurando não fazer da refeição uma obrigação, em meio a correria, mas sim um prazer. Conte seus problemas ao médico que ele certamente terá como ajudá-lo.

    Juntamente com esses hábitos, faça algum esporte ou atividade física. Você não só estará melhorando a saúde do seu estômago como também vai aumentar o seu bem-estar em geral.


    Fonte: cirurgiaendocrina

    Site Médico - http://www.sitemedico.com.br




    Menopausa e ioga: uma relação próspera para a mulher

    As posturas e os exercícios indianos aplacam as ondas de calor, a secura vaginal, as dores de cabeça e o mau humor típicos da menopausa. O melhor é nem esperar entrar nela para praticá-los.

    A realidade da menopausa angustia muitas mulheres. A brusca mudança hormonal do climatério é responsável por constantes incômodos, desde fogachos à mudança de vigor na pele. Mas você não precisa (nem deve) esperar pelos sintomas. Adiantar-se a eles é prevenir-se para uma menopausa tranqüila. Para isso a ajuda da técnica da ioga entra em cena.

    O método de relaxamento equilibra o corpo e aquieta a mente; a prática indiana pode amenizar boa parte dos fantasmas associados à maturidade. Como os especialistas afirmam, as posturas realizadas na ioga massageiam as glândulas e reativam a produção de estrógeno, o hormônio feminino.

    O método, que está fazendo sucesso no Brasil e na Europa, já foi aplicado em mais de 600 mulheres. Embora não existam pesquisas científicas, seus resultados são impressionantes. Num estudo recente, em quatro meses, 116 mulheres que praticaram a iogaterapia tiveram, em média, um aumento de 254% nos níveis de estrógeno.

    Ordem no ciclo menstrual

    Os hormônios desregulados são responsáveis por uma lista enorme de problemas femininos: cólicas, tensão pré-menstrual, sangramentos irregulares, fluxos muito intensos e ovários policísticos. Os movimentos da ioga têm a capacidade de ajudar o sistema endócrino. Os problemas tendem a sumir ou, pelo menos, ser suavizados.

    Entretanto, para o sucesso na terapia, os movimentos devem ser feitos diariamente e tomam pelo menos meia hora. Quem pratica as posturas da ioga desde a juventude leva vantagem. A ioga diminui as oscilações hormonais ao longo da vida, equilibrando as glândulas, e isso atenua o impacto da chegada da menopausa no futuro.

    As inversões – aquelas posições de cabeça para baixo – são as mais usadas na ioga para aliviar o mal-estar associado à menopausa. Elas ajudam a regular o sistema endócrino ao aumentar a circulação de sangue na região da cabeça, onde ficam a hipófise e a tireóide.
    A meditação, que costuma ser incorporada à prática, é um toque final e tanto. Ela prepara a mulher para aceitar as transformações no corpo.

    *Elisabete Fernandes Almeida é escritora e editora médica, com especialização em Projetos de Educação Médica Continuada. É presidente da Latin-Med Editora Médica, editora médica da Conexão Médica, diretora do departamento de Educação Médica para Leigos da Associação Paulista de Medicina e atua em vários sites médicos.

    Essas informções foram colhidas do Site Médico.


    domingo, 16 de dezembro de 2007

    Pirâmide Alimentar


    A Pirâmide dos Alimentos representa atualmente a melhor ferramenta para entendermos o conceito de uma alimentação saudável e balanceada e de reeducação alimentar.


    Ela foi criada em 1992 pelo Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (Usda) e é utilizada até hoje com referência em Programas de Alimentação.


    A Pirâmide divide os alimentos em grupos alimentares e em porções recomendadas para o consumo diário. Assim, devemos incluir todos os grupos e as porções indicadas, afim de garantir ao organismo os nutrientes que ele necessita para se ter uma boa saúde.

    Os principais grupos alimentares estabelecidos pela Pirâmide Alimentar são (em ordem decrescente de consumo):


    PÃES, ARROZ, CEREAIS, FARINHAS E MASSAS EM GERAL (6-11 porções): alimentos fontes de carboidratos complexos, vitaminas do complexo B e fibras.


    HORTALIÇAS (3-5 porções) E FRUTAS (2-4 porções): alimentos fontes de vitaminas e sais minerais e fibras.

    LEITE E DERIVADOS (2-3 porções): alimentos fontes de proteína e cálcio

    CARNES, AVES, PEIXES, OVOS E FEIJÕES (2-3 porções): alimentos fontes de proteína, ferro, e outros minerais.


    GORDURAS, ÓLEO
    S E AÇÚCAR: alimentos fontes de ácidos graxos essenciais, vitamina E (gorduras e óleos) e energia. Por serem excessivamente calóricos devem ser consumidos moderadamente.


    Assim, observamos que somente com mudança de hábitos alimentares e reformulação/ adequação da nossa dieta, de acordo com o modelo proposto pela Pirâmide Alimentar, poderemos alcançar uma alimentação com qualidade e mais saúde.


    Afinal, emagrecimento saudável e definitivo só é alcançado com reformulação e mudanças alimentares, aliando sempre a prática constante de exercícios físicos.


    Farofa fantasia

    Ingredientes:
    2 colheres (sopa) de farinha de mandioca
    01 colher (sopa) de farelo de trigo
    01 colher (sopa) de germen de trigo
    01 colher (café) de margarina
    2 ameixas pretas secas
    Sal e temperos a gosto

    Modo de preparo:
    Refogue a farinha com a margarina
    e a seguir misture o restante dos ingredientes.

    Rendimento : 02 porções

    Valor calórico: 67 cal em duas colheres de sopa

    Auto exame dos seios

    PREVINA-SE DO CÂNCER DE MAMA.
    Faça o auto-exame todos os meses após a
    menstruação.

    CONSULTE SEU MÉDICO REGULARMENTE

    Diante do espelho, examine os seios com os braços abaixados, e também levantados, das axilas até os mamilos. Apalpe o seio esquerdo, com as pontas dos dedos da mão direita, em movimentos circulares. Observe se existe alguma alteração no formato, inchaço ou outra deformidade na pele. Com a mão esquerda, repita o exame na mama direita. Com as mãos na cintura, empurre os ombros e os cotovelos para frente até sentir o esforço dos músculos do peito. Observe se há mudanças na forma ou no contorno dos seus seios.

    Examine os seios ao tomar banho; as mãos deslizam mais facilmente sobre a pele molhada ou ensaboada.
    Levante o braço e pressione suavemente os dedos sobre cada seio em movimentos circulares.
    Use a mão esquerda para examinar o seio direito e a mão direita para o esquerdo.
    Observe se existe alguma protuberância ou nódulo duro.

    Coloque um travesseiro debaixo do ombro esquerdo, estenda o braço esquerdo ao longo da cabeça.
    Pressione suavemente com a ponta dos três dedos da mão direita toda a mama esquerda, fazendo movimentos circulares.
    Faça o mesmo com a mama direita, colocando o travesseiro embaixo do ombro direito.
    Em caso de dúvida, consulte seu médico.


    Seja inteligente, Previna!
    Além de realizar seu auto-exame dos seios regularmente após a menstruação, procure seguir as seguintes recomendações médicas:
    • Mulheres até 40 anos de idade: realizar 1 mamografia de controle
    • Mulheres entre 40 e 50 anos de idade: realizar 1 mamografia a cada 2 anos
    • Mulheres a partir dos 50 anos de idade: realizar 1 mamografia por ano

    Importante:
    • Mulheres que não tiveram filhos e/ou possuem antecedentes de câncer na família apresentam maior risco de desenvolver câncer de mama
    • O aleitamento materno reduz o risco do câncer de mama


    Menopausa Saudável

    Recomendações para viver bem a menopausa

    Para superar os sintomas indesejáveis e o risco acentuado de certas doenças na menopausa, é fundamental que todas as mulheres tenham consciência da importância da adoção de um estilo de vida equilibrado que envolve uma alimentação balanceada, exercícios físicos regulares, manutenção de um peso adequado e restrição do álcool e do fumo. Todas essas medidas auxiliam no bem estar geral e dão tranquilidade, disposição e saúde para encarar mais 40, 50 anos de vida pela frente.

    Alimentação e peso adequado

    A partir dos 40 anos, o metabolismo fica mais lento e as necessidades calóricas diminuem em média 2% ao ano. Em geral, mulheres entre 23 e 50 anos precisam de 1.600 a 2.400 calorias diárias (média de 2.000 calorias), dependendo da altura e do grau de atividade física. Contudo, entre 51 e 76 anos as necessidades diminuem para 1.400 a 2.000 calorias (média de 1.600 calorias). Por isso, é importante controlar o que se come, pois um excesso diário de 200 calorias pode significar um aumento de 10kg no peso ao final de um ano.

    É importante manter um peso adequado nessa fase da vida, pois o excesso de peso pode intensificar as ondas de calor, além de contribuir para o aumento de doenças crônicas, como as cardiovasculares, o diabetes, artrite, hipertensão, entre outras. Para as mulheres que precisam perder peso, a minha recomendação é que optem por uma dieta balanceada de cerca de 1200 -1400 calorias diárias, capaz de proporcionar uma perda de peso de cerca de 500 - 700 gramas por semana.

    Uma alimentação hipocalórica equilibrada, consiste na redução da ingestão de calorias com refeições leves, pobres em gordura e açúcar. Para garantir a saciedade e o bom funcionamento do metabolismo, é importante que a mulher fracione a alimentação (4-6 refeições ao dia), de forma que faça pequenas refeições ao longo do dia. A dieta deve priorizar frutas e vegetais variados, cereais integrais (aveia, trigo, arroz, centeio, etc), laticínios desnatados, carnes magras, peixes e aves sem pele e leguminosas como soja, feijões, ervilha, lentilha e grão de bico. O consumo de uma pequena porção de castanha do pará, nozes ou amêndoas (2-3 sementes é o suficiente), garante o aporte de vitamina E diário. Frituras, gorduras de carnes, molhos, manteiga, margarina, gordura hidrogenada, doces e refrigerantes devem ser evitados ou consumidos com moderação, assim como bebidas alcoólicas, cafeinadas e alimentos condimentados. Consumidos em excesso, todos eles podem aumentar ainda mais os sintomas indesejáveis, principalmente os calores, além de elevarem o risco de doenças crônicas.

    Para obter mais informações sobre alimentação saudável e perda de peso, o site http://www.emagrecer.com.br/ apresenta dicas e artigos desenvolvidos pela minha equipe com o objetivo de unir e difundir os conhecimentos da ciência e os desejos das pessoas que buscam um emagrecimento saudável e definitivo.

    Fonte:

    Sanavita

    Soja e Menopausa


    Não importa a fase da sua vida, mas sim como você está passando por ela.

    A soja é sua alternativa natural de bem-estar e saúde. Estudos indicam que os benefícios das isoflavonas (fitormônios) e proteínas presentes na soja, quando combinadas com o cálcio e colágeno, auxiliam na melhora da saúde óssea (principalmente em mulheres na menopausa), na redução dos níveis de colesterol (de acordo com o FDA/1999) e na manutenção da beleza da mulher.

    Soja e Menopausa

    Os benefícios desse grão já foram constatados em dezenas de pesquisas que compararam as populações orientais, que comem soja diariamente, com as ocidentais, que pouco se alimentam desse grão. A constatação principal é que a mulher oriental sofre menos os efeitos da menopausa, como as ondas de calor, a irritação, a depressão, a perda de libido, além de apresentarem menor incidência de câncer de mama, de osteoporose e doenças do coração.

    O grande desafio apresentado pelos médicos - mesmo por aqueles que defendem o uso dos estrógenos naturais - está na definição exata das proporções dessas substâncias. É fácil de entender: enquanto as drogas químicas têm medidas precisas e rigorosas, que não se alteram de um lote para outro e que permitem que o médico prescreva exatamente a dose necessária, os estrógenos naturais à base de plantas não apresentam essa garantia. Há sempre o risco de a planta ter sido cultivada em solo ou temperatura diferente.




    quarta-feira, 12 de dezembro de 2007

    Cabelos tingidos


    Para se fixar nos fios, a tintura muda a estrutura do cabelo por meio de substâncias agressivas (como a amônia e certos oxidantes) e deixa a cutícula (camada externa) fragilizada.

    Esse efeito acaba se `voltando contra o feiticeiro` porque, com o tempo, os pigmentos desprendem-se do fio. Resultado: em cerca de um mês, o cabelo fica desbotado.

    Isso ocorre mais facilmente em cores muito artificiais como o loiro-acinzentado e o vermelho, que não fazem parte dos pigmentos naturais.

    Fatores externos como o sol (que provoca oxidação da tintura) e o cloro aceleram o processo.

    Algumas soluções para tentar manter a cor por mais tempo:

    Utilize xampu e condicionador próprios para cabelos tingidos, que ajudam a fixar o pigmento no fio.

    Aplique, diariamente, produtos finalizadores à base de silicone. Eles formam uma película protetora em torno da cutícula.

    Use produtos para o cabelo com filtro solar antes de se expor ao sol.

    Em casa ou no salão, faça hidratação nos fios uma vez por mês para reforçar a estrutura.

    Após vinte dias, aplique um tonalizante da mesma cor da tintura.

    Esse tipo de produto não contém amônia e é feito à base de corantes artificiais que se fixam à superfície do fio, proporcionando brilho e realçando a cor. O efeito é temporário, dura de 12 a 24 lavagens.

    Se o cabelo estiver muito manchado, a solução é retocar a tintura.


    Fonte: www.fisioquality.com.br

    Site Médico

    terça-feira, 11 de dezembro de 2007

    Corpo ao alcance das suas mãos


    Você mesmo pode massagear seus pés para reduzir tensões e revigorar o organismo. Veja as dicas da terapeuta Valéria Pasta, de São Paulo:

    1. Prepare-se

    Escolha um lugar gostoso e instale-se entre almofadas. Certifique-se de que suas costas estejam bem apoiadas. Se quiser, use cremes ou óleos. Massageie um pé de cada vez e fique atento para não tensionar ombros e pescoço.

    2. Com a mão na massa

    Segure o pé inteiro e acolha-o carinhosamente. Usando toda a mão, amasse-o como se estivesse fazendo pão ou trabalhando argila. Explore toda a superfície e todos os seus cantinhos.

    3. Além dos pés

    Suba até o tornozelo. Com a mão inteira, movimente a articulação em todas as direções. Usando a ponta dos dedos, explore toda a região, das partes fofas às extremidades dos ossos. Percorra da parte inferior da perna até o calcanhar.

    4. Serviço completo

    Mexa as articulações dos dedos, separe uns dos outros, seja minucioso. Depois continue o trabalho pelo pé inteiro, apertando e amassando, principalmente os pontos doloridos. Confie na intuição e siga o caminho que as mãos encontram.

    5. Costas e fôlego

    Localize no mapa dos pés a região da coluna vertebral e explore-a com apertões e cutucadas. Depois encontre a área do plexo solar e do diafragma. Trabalhe de forma mais profunda, usando o polegar de um jeito firme, mas delicado. Concentre-se na respiração.

    6. Sossegue

    Sinta a sensação de relaxamento e aproveite. Esparrame-se entre as almofadas, descanse, massageie as mãos e faça o que seu corpo pede — deixe-o quieto ou se espreguice, respirando fundo por alguns minutos.



    segunda-feira, 3 de dezembro de 2007

    Receita de iogurte caseiro


    O Iogurte é um dos alimentos com mais nutrientes que possuimos no nosso quotidiano. Para o seu dia a dia ou para uma saudável dieta, o Iogurte deve marcar a sua presença.

    O iogurte tem uma composição muito semelhante à do leite, já que contém quase os mesmos nutrientes, como o cálcio e o fósforo (essenciais à manutenção de ossos e dentes saudáveis), vitaminas, minerais e proteínas (parcialmente pré-digeridas por acção das bactérias lácteas, o que permite uma melhor digestão).

    A maior parte das suas qualidades deve-se à fermentação, o processo pelo qual o leite é transformado em iogurte. Neste processo, a lactose é parcialmente transformada em ácido láctico, o que facilita a assimilação em pessoas com intolerância à lactose.

    Contém bactérias lácteas vivas que ajudam a regenerar a flora intestinal, inibindo a acção de bactérias patogénicas, o que confere uma protecção natural contra as infecções gastrointestinais. Estas bactérias consideradas boas parecem promover também a estimulação do sistema imunitário.




    Aquecer 1 litro de leite de caixa, até o ponto em que não queime a mão (não é para ferver). Misture 1 copo de iogurte natural desnatado ao leite aquecido. Coloque em um recipiente fechado (uma panela com tampa, por exemplo), e deixe de um dia para outro dentro do forno (desligado).
    Coloque, no outro dia, o iogurte em copos tampados com papel alumínio ou plástico e deixe na geladeira. Pode ser adicionada gelatina em pó sem sabor para o iogurte ficar mais encorpado. Uma excelente opção é bater o iogurte com fruta, melhorando o sabor.


    Cuidado com as compras! O perigo dos aditivos alimentares

    Os aditivos são substâncias intencionalmente adicionadas aos alimentos com a finalidade de conservar, intensificar ou modificar suas propriedades, desde que não prejudique seu valor nutritivo.

    Apesar dos aditivos serem adicionados em quantidades mínimas, a possibilidade do seu consumo continuado durante períodos prolongados confere ao aditivo um potencial de riscos.
    Confira os principais tipos de aditivos:

    *
    Acidulante: dá gosto ácido a alimentos como refrigerantes e geléias. Não tem efeitos lesivos quando utilizados dentro dos limites.

    *
    Antioxidante: evita o sabor rançoso da gordura e que o alimento se estrague.

    * Aromatizante: dá ou realça o aroma e o sabor dos alimentos, para torná-los mais apetitosos.

    * Estabilizante: dá "liga" entre os ingredientes e melhora a textura do produto. É usado normalmente em sorvetes e balas.

    * Adoçante: substituto do açúcar. Já foi comprovado o poder de gerar câncer da sacarina e ciclamato. O aspartame também é bastante criticado, pois se transforma em nosso organismo em metanol, um álcool extremamente tóxico que causa danos ao Sistema Nervoso. Por isso é recomendável o uso de adoçante natural, como a STÉVIA.

    *
    Conservantes: impossibilitam que o alimento estrague ou atrasam tal processo, aumentando a vida útil destes.

    *
    Corantes: tornam os alimentos mais atraentes. Podem ser naturais (exemplo: urucum) ou artificiais (exemplo: tartrazina, vermelho bordeux). Os corantes artificiais são os mais usados, pelas cores mais vivas e obtenção mais barata; entretanto, podem provocar danos à saúde, principalmente alergias (asma, irritações na pele, rinite), e, à longo prazo, o aparecimento de câncer.

    Os alimentos que possuem estes corantes artificiais são: gelatinas, iogurte de morango (ou leite com sabor de morango), sucos em pó, groselha, refrigerantes, balas, biscoitos recheados de morango, salsicha, etc.
    Logo, a fim de evitar o efeito indesejável dos aditivos, devemos evitar o consumo excessivo de alimentos industrializados, e saber escolher os mais saudáveis.

    Abaixo estão algumas dicas para tornar sua alimentação mais saudável e fugir dos riscos decorrentes da ingestão de aditivos:

    - Preferir o consumo de sucos e refrescos naturais: além de mais baratos, são muito mais nutritivos, por conterem várias vitaminas e minerais que os produtos prontos não possuem, além de outros nutrientes. Prefira as frutas pobres em potássio !

    - Preparar gelatina em casa: misturar a gelatina em pó sem sabor a sucos de frutas naturais e açúcar (adoçante no caso de diabéticos), se necessário.

    - Evitar refrigerantes; deixar para consumi-los nos finais de semana, dando preferência aos refrigerantes à base de limão. É uma atitude mais econômica e saudável.

    - Dar preferência aos biscoitos sem recheio.

    - Preparar iogurte em casa e bater no liquidificador com morangos (ou outra fruta, como pêssego); no caso de compra do iogurte pronto, procurar ler no rótulo se o corante é natural. Sem dúvidas, o iogurte caseiro é muito mais nutritivo e saudável, além de mais econômico.

    Nutricionista Responsável: Lorraine Ferraz

    domingo, 18 de novembro de 2007

    Incenso


    Se você quer se desligar dos problemas, experimente acender um incenso — de boa qualidade para evitar substâncias irritantes no ar. "Prefira os de origem japonesa, com perfume discreto, que não interferem nos pensamentos enquanto você tenta descansar", ensina Soon Hee Han, diretora da rede de spas Shishindo, que tem unidades em todo o país. Acomodese de um jeito tal que sua coluna fique ereta, na cadeira ou na cama, tanto faz. "Concentre-se na fumaça e tente se desconectar do mundo à sua volta", completa.



    Caiu a máscara?


    Dois estudos recentes levantam um debate capaz de deixar muita gente com rugas de preocupação. O DMAE, substância famosa por dar firmeza à pele, aceleraria o envelhecimento!


    A suspeita vem de pesquisas de diferentes pontos do planeta — e, por coincidência, realizadas praticamente ao mesmo tempo. Uma leva a chancela da respeitada Universidade Laval, no Canadá, e a outra é assinada pela não menos importante Universidade Federal de São Paulo, a Unifesp. Em ambas as instituições os especialistas investigaram os efeitos do popular DMAE, sigla para dimetilaminoetanol, nome científico de um ativo muito usado em cremes antiidade. Para espanto geral, os dois trabalhos chegaram à mesmíssima conclusão: o DMAE leva à morte dos fibroblastos, células que fabricam o colágeno, responsável pela firmeza da pele. Um verdadeiro anticlímax, já que essa ação seria oposta à tão alardeada promessa de rejuvenescimento.

    No hemisfério norte os pesquisadores verificaram que, após 24 horas em contato com o DMAE, a taxa de mortalidade celular era de mais de 25%. Em território nacional a investigação aconteceu in vitro, ou seja, dentro de tubos de ensaio, mas confirmou a aceleração da morte dos fibroblastos observada no Canadá. “Decidimos examinar o DMAE porque ele tem sido amplamente utilizado mesmo sem pesquisas suficientes sobre seus efeitos”, conta o cirurgião plástico Alfredo Gragnani, que é professor auxiliar da Unifesp e coordenou a pesquisa. “E aí notamos que a chamada morte celular programada, que acontece naturalmente para que a pele se renove, era muito mais rápida e concentrada nas regiões onde o creme com a substância foi aplicado.”

    Ironicamente, em vez de combater a flacidez e as rugas com uma boa esticada na pele, a substância — socorro! — levaria o tecido a um envelhecimento precoce. Isso significa que o DMAE merece o limbo — e para sempre? É cedo para uma resposta afirmativa e categórica. O estudo da Unifesp, por exemplo, ainda não foi concluído. “E há indícios de que o ativo também atua na matriz extracelular, estrutura que une as células da pele. Isso aumentaria a firmeza do tecido”, diz Gragnani. Mas será que a ação suspeita de aniquilar os fibroblastos compensaria esta última?

    E os dermatologistas dizem o quê? Basedos em sua experiência clínica, eles garantem que o DMAE ainda não apresentou os efeitos indesejáveis apontados pelos dois trabalhos. “Para alguns pacientes a substância oferece ótimos resultados, para outros nem tanto”, revela Luciane Scattone, de São Paulo. “Uma coisa é certa: ninguém apresentou aumento da flacidez.” Roberto Barbosa Lima, do Rio de Janeiro, assina embaixo. “Nunca soube de efeitos nocivos da substância. Ao contrário, o aspecto da pele melhora a longo prazo.” Agora é esperar que os estudos apaguem o cenho franzido pelas dúvidas.

    DE ONDE ELE VEM? Encontrado em peixes como o salmão, a anchova e a sardinha, o DMAE começou a ser pesquisado no final da década de 1990 pelo famoso dermatologista americano Nicholas Perricone, mas só aportou em terras brasileiras em 2002. Desde então o ativo virou figurinha fácil nas formulações de cremes. Ainda são necessários mais estudos para explicar exatamente como o dimetilaminoetanol age. Por enquanto a teoria mais aceita é de que ele aumentaria os níveis de acetilcolina, substância que torna os músculos mais firmes. Sua ação seria cumulativa. Por isso, além de proporcionar aquela esticadinha instantânea na pele, conhecida como efeito cinderela, o DMAE combateria as rugas e a flacidez a longo prazo. A questão é: e se, a longo prazo, o tiro sair pela culatra?

    por Thais Szegö | design Letícia Raposo | foto Dercílio

    Olha o perigo na MAQUIAGEM


    Que atire o primeiro rímel a mulher que não tem no seu nécessaire um cosmético vencido. E isso, acredite, é um verdadeiro atentado à saúde

    A data de validade estampada no rótulo do cosmético indica que já passou da hora de jogá-lo no lixo, sem dó nem piedade. Mas você passa por cima disso. Ou por nem sequer notar que o prazo já se foi ou por puro descaso mesmo — diz a si mesma, diante do espelho, que aquela sombra custou os olhos da cara, que a cor do batom vencido é linda e que ainda resta quase metade daquela base. Errado, erradíssimo

    Uma pesquisa realizada por especialistas do Colégio de Optometristas da Grã-Bretanha com 2,5 mil britânicas acima de 16 anos constatou que nove entre dez mulheres usam maquiagem fora da validade. E nesse ponto — que feio! — os especialistas daqui acham que as brasileiras não são nada diferentes das inglesas. Uma pesquisa realizada por especialistas do Colégio de Optometristas da Grã-Bretanha com 2,5 mil britânicas acima de 16 anos constatou que nove entre dez mulheres usam maquiagem fora da validade. E nesse ponto — que feio! — os especialistas daqui acham que as brasileiras não são nada diferentes das inglesas.


    O (mau) costume é arriscado. “O contato do produto com ar, pele e mucosas favorece sua contaminação por bactérias e fungos”, alerta a dermatologista Dóris Hexsel, de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. “É por isso que todas as fórmulas contêm substâncias conservantes”, justifica o farmacêutico e especialista em tecnologia de cosméticos Emiro Khury, da Associação Brasileira de Cosmetologia. “Mas a quantidade desses ingredientes só garante a integridade do produto até um certo limite de tempo.” Ou seja, depois disso o caminho está livre para os microorganismos fazerem a festa no batom, no rímel, na base. “O resultado são alergias e infecções, como o sapinho e a conjuntivite”, alerta a dermatologista Patrícia Rittes, de São Paulo. “Se houver lesão na pele, como uma espinha, o problema provocado por um cosmético vencido pode ser ainda mais grave.”

    Não apenas o desrespeito à data-limite impressa na embalagem pode ser prejudicial. O uso inadequado do produto também. Um levantamento do Instituto Penido Burnier, hospital especializado em doenças oculares que fi ca em Campinas, no interior de São Paulo, revela que 15% das pacientes tiveram encrencas como olho seco, coceira e lacrimejamento provocadas justamente por produtos de beleza que, embora dentro do prazo de validade, foram usados de forma inadequada. É o caso do lápis aplicado repetidamente dentro da pálpebra — um capricho que pode custar caro. “Isso altera o pH da lágrima e compromete sua função, que é proteger os olhos. E aí as infecções podem surgir com enorme facilidade”, conta o oftalmologista Leôncio Souza Queiroz Neto, que faz parte do corpo clínico da instituição.

    Vai dizer, leitora, que você nunca cometeu o pecado de compartilhar o rímel, o batom ou o lápis com suas amigas? Vamos, confesse. Tanto os especialistas britânicos como seus colegas brasileiros já sabem dessa mania. Por aqui não há dados precisos, mas na Grã-Bretanha a pesquisa mostrou que mais de um terço das entrevistadas abaixo dos 24 anos usa produtos de beleza de amigas. E esse troca-troca facilita o trânsito dos microorganismos. “O herpes muitas vezes é transmitido pelo batom”, exemplifica Dóris Hexsel. E não pense que emprestar a maquiagem apenas para quem não apresenta feridas suspeitas na boca é mais seguro. “O vírus pode estar escondido sem apresentar sintomas”, alerta Emiro Khury. O rímel, por sua vez, pode carregar na escovinha o microorganismo que provoca a conjuntivite.

    Na hora de remover o cosmético também é preciso ter cuidado. Use apenas produtos demaquilantes num pedaço de algodão, mas sem esfregar a pele. E nas pálpebras o cuidado deve ser redobrado. “Os movimentos têm que ser feitos de fora para dentro, em direção ao nariz”, ensina Leôncio Souza Queiroz Neto. “Do contrário, as impurezas penetram nos olhos”, ensina. E aí, outra vez, há o risco de acabar com aquele olhar bonito.




    sexta-feira, 16 de novembro de 2007

    Madeleine Lacsko - Ainda falando do Diabetes


    Recebi da apresentadora da Jovem Pan On Line Madeleine Lacsko, a informação de que a produtora dinamarqueza que fez o vídeo da Organização Mundial da Saúde sobre o World Diabetes Day cedeu o vídeo para ela usar na Jovem Pan On Line , o vídeo é de uso livre e com legendas em Português. Para assistir o vídeos é só dar um Clique aqui . Vale a pena assistir e ter informações detalhadas sobre a doença, o tratamento mais indicado e como identificar os sintomas da mesma.
    Confira vale pena.


    quarta-feira, 14 de novembro de 2007

    Cristo Redentor terá iluminação azulada nesta quarta, Dia Mundial do Diabetes

    Nesta quarta-feira, dia 14 de novembro, cerca de 120 cidades em todo mundo vão iluminar monumentos e pontos turísticos com a cor azul, símbolo da ONU, como forma de chamar a atenção para o Dia Mundial do Diabetes. No Brasil, fazem parte da ação o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, o Museu de Arte de São Paulo (Masp) e o Elevador Lacerda, em Salvador, entre outros.

    A campanha global de conscientização este ano será focada no aumento da incidência da doença em crianças e adolescentes. A cada ano, mais de 70 mil crianças em todo o mundo desenvolvem o diabetes tipo 1, e o tipo 2, que antes se desenvolvia apenas em adultos, está aumentando com uma rapidez alarmante entre jovens, especialmente entre minorias étnicas.

    "O diabetes tipo 2 é uma doença da civilização, que está diretamente relacionada à má alimentação e ao aumento da obesidade", alerta o endocrinologista Walter Minicucci, vice-presidente da Sociedade Brasileira de Diabetes.

    Em Nova York, nos EUA, além da iluminação do Empire State Building, está prevista uma marcha simbólica de 246 passos, representando as 246 milhões de portadores da doença ao redor do mundo. Também haverá um encontro na sede da ONU promovido pelo International Diabetes Federation (IDF), com a presença da nutricionista brasileira Grabriela Reis Diccini, atual "Jovem Embaixadora do Brasil para a Resolução do Diabetes IDF/ONU".

    O Dia Mundial do Diabetes foi criado em 1991 e marca o nascimento do cientista canadense Frederick Bantin que, em parceria com Charles Best, descobriu a insulina em 1921.

    Informações sobre as atividades promovidas em todo o país nesta quarta-feira podem ser adquiridas no site "www.diamundialdodiabetes.org.br"

    terça-feira, 13 de novembro de 2007

    domingo, 11 de novembro de 2007

    Bolo de Chocolate que elimina gordura


    Bolo Heloísa Bernardes
    (Sem leite, podendo ser congelado por até 20 anos)

    Ingredientes

    . 100 gramas de nozes picadas
    . 80 gramas de uva passa sem semente
    . 80 gramas de frutas cristalizadas picadas
    . 1 xícara de chá de figo em calda picado
    . ½ xícara de chá da calda do figo
    . 1 xícara de chá de ameixas pretas picadas
    . 1 xícara de chá de vinho tinto seco ou suave
    . ¼ de xícara de chá de água
    . ½ xícara de chá de açúcar light
    . ½ xícara de chá de açúcar mascavo
    . 100 gramas de manteiga
    . 4 ovos
    . 2 xícaras de chá de farinha de trigo integral fina
    . 1 colher de sopa de pimenta da Jamaica bem picada
    . 1 ½ colher de sopa de fermento em pó
    . 1 xícara de chá de chocolate em pó

    Modo de preparar
    Deixe as nozes, a uva passa, as frutas cristalizadas, o figo, as ameixas em infusão com o vinho, a calda do figo e a água, por duas horas. Bata a manteiga com os ovos, o açúcar light e o açúcar mascavo. Junte a pimenta, a farinha peneirada com o chocolate e misture. Misture as frutas com todo o caldo e, finalmente o fermento, mexendo delicadamente. Coloque em forma untada e enfarinhada e leve ao forno por 35 minutos ou por 12 minutos no microondas.

    Observação: A massa deve ficar bem líquida, coloque até a metade da forma. Este bolo se congela muito bem e pode durar até 20 anos.

    Cobertura de chocolate
    Ingrediente:
    100 gramas de chocolate de cobertura
    1 colher de sobremesa de geléia de pimenta
    1 colher de sopa de albumina em pó ou uma clara de ovo

    Modo de Preparo
    Derreta o chocolate em banho-maria ou usando o microondas (sem aquecer muito). Após derretido, repouse por 5 minutos. Misture a geléia de pimenta, a albumina em pó (ou a clara de ovo) e cubra o bolo com a calda.


    sábado, 10 de novembro de 2007

    Brigadeiro Light

    Ingredientes
    -1 lata de leite condensado desnatado
    - 4 colheres (sopa) de achocolatado light
    - 1/2 xícara (chá) de leite desnatado
    - 2 colheres (sopa) de adoçante em pó
    - chocolate dietético granulado
    Preparo
    Misture em uma panela anti-aderente o leite condensado,
    o achocolatado, o leite desnatado e o adoçante. Leve ao
    fogo médio, mexendo sempre até começar a aparecer
    o fundo da panela. Deixe esfriar, pegue pequenas porções
    com o auxílio de 2 colheres (chá) e jogue-as num prato
    com chocolate granulado. Enrole-as em formato de bolinhas.
    Preparo
    Misture em uma panela anti-aderente o leite condensado,
    o achocolatado, o leite desnatado e o adoçante. Leve ao fogo
    médio, mexendo sempre até começar a aparecer o fundo da
    panela. Deixe esfriar, pegue pequenas porções com o auxílio
    de 2 colheres (chá) e jogue-as num prato com chocolate
    granulado. Enrole-as em formato de bolinhas.
    Retirei esta receita do Cyber Diet

    sexta-feira, 9 de novembro de 2007

    Não deixe de comer depois de malhar


    Sabe por que é importante comer depois da malhação? Porque se você insistir em ficar de barriga vazia, seu corpo vai consumir as calorias erradas para se recuperar do desgaste. Ao invés de queimar gordura, ele vai buscar a energia de que necessita na massa magra - e aí, adeus projeto "barriga tanquinho".

    "A regra número um para qualquer pessoa que pratica atividades físicas, seja um atleta de alto nível ou mesmo um iniciante, é se alimentar logo após o treino", explica o professor de Educação Física Danilo Balu. "Nessa fase, que chamamos de catabólica, o corpo precisa de energia".

    O truque, então, é fazer o organismo retornar o mais rápido possível ao "momento anterior", quando são liberados os hormônios necessários para o aproveitamento correto de carboidratos e proteínas. Essa fase é chamada de anabólica (é por isso que as substâncias que melhoram a performance dos atletas são chamadas de "anabolizantes").

    Quando acabamos de fazer exercício, o corpo realiza o processo inverso e passa a gastar a energia que deveria estar estocando para se recuperar da malhação. Em compensação, é justamente nesse ponto que, quando estimulada, a absorção de carboidratos e proteínas ocorre de maneira mais intensa.

    Momento oportuno

    "Imediatamente após a atividade, os músculos, que estavam em movimento, se preparam para restabelecer a energia gasta e aumentar ao máximo a entrada de nutrientes. Esse é o estado em que o corpo se encontra mais receptivo", afirma o nutricionista Rodolfo Peres.

    Ao retornar à fase anabólica, o organismo retoma a construção dos músculos e a síntese de glicogênio, que é o nosso reservatório energético. O problema é que esse estoque dura muito pouco (normalmente, somos capazes de armazenar apenas 600g), o processo de reposição demora cerca de 48 horas - e o corpo não consegue queimar gordura de forma satisfatória se o glicogênio não estiver em dia. É o mesmo raciocínio que explica porque não podemos ir dormir com fome ou porque pular refeições até promove ganho de peso, ao invés de emagrecer.

    Para completar, comer adequadamente após o treino ajuda a melhorar os resultados, que além de serem uma conseqüência natural da malhação levada a sério, também atuam como um incentivo para a perda de peso. Quem não gosta de um desafio? "A simples adoção dessa estratégia possibilita ganhos para o atleta, antes mesmo que ele parta para um eventual aumento da carga de treino", observa Danilo Balu.

    O segredo é saber o que comer - e nem é tão difícil assim. Alimentos leves, práticos e saborosos dão conta do recado. Pães, massas, bolachas sem recheio, frutas, isotônicos e sucos naturais são boas fontes de carboidrato, garantindo a disposição para mais um dia de trabalho e atividade física. Já as proteínas, necessárias para a recuperação muscular, podem ser encontradas nas carnes magras, nas barras de proteína, em frios como o peito de peru e em queijos brancos e outros derivados de leite.

    Queimando calorias... literalmente!

    Estes alimentos são aqueles, que como o próprio nome já diz, possuem efeito térmico, ou termogênese, que levam o corpo a gastar certa quantidade de energia durante o processo digestivo.

    Este efeito térmico varia de acordo com a composição da dieta, sendo maior após o consumo de carboidratos e proteína, do que após a ingestão de gordura. Quanto mais duradoura a digestão, maior o valor termogênico do alimento e maior o gasto de calorias.

    Os termogênicos são responsáveis por cerca de 10% do gasto total de energia do corpo e quando estão associados a condimentos, têm seu efeito potencializado.

    Entre os principais termogênicos estão: pimenta vermelha, mostarda, gengibre, vinagre de maçã, acelga, aspargos, couve, brócolis, laranja, kiwi, cafeína, guaraná, chá verde, água gelada, linhaça, gorduras vegetais, gorduras de coco e produtos derivados de chocolate.

    domingo, 28 de outubro de 2007

    Cerveja : A causa da barriga saliente?



    O nome já aponta o culpado: barriguinha de chopp. Mas será que este é realmente o vilão responsável pela gordura a mais na região abdominal?
    Um grupo de pesquisadores do Reino Unido e da República Checa afirma que não foi encontrada nenhuma relação científica entre a quantidade de cerveja consumida e as dimensões da barriga.

    A conclusão da pesquisa foi que se existir algum vínculo entre a bebida e a obesidade, é mínimo. "É comum achar que as pessoas que tomam cerveja são mais gordas que aquelas que não bebem, mas não é verdade", afirmam os pesquisadores.

    No entanto, o estudo não traz novidades para aqueles que são adeptos à "bebida com moderação". Pois, segundo a nutricionista, Lucinete Souza, a ingestão freqüente e exagerada de cerveja pode levar a um excesso de peso sim. "A cerveja ingerida em excesso associada à falta de exercícios e uma alimentação incorreta colabora para uma barriga a mais, já que o acúmulo de gordura se concentra mais na região abdominal", esclarece ela.

    Outro fator agravante é que o choppinho geralmente vem acompanhado de amendoim, batata frita, queijo ou outros petiscos bastante calóricos. Além disso, o efeito diurético do álcool contido na cerveja aumenta a produção de urina, favorecendo a eliminação de vitaminas e minerais, antes que eles sejam absorvidos pelo organismo.

    A nutricionista diz que a dose recomendada de cerveja é de uma lata de 290 ml para as mulheres e duas para os homens, por dia. Esta quantidade não causa nenhum mal para a saúde e para o físico.

    Outra dica dada por Lucinete são as versões light da bebida. "Uma lata de cerveja light possui 3 % de teor alcoólico e 77 calorias, já a cerveja comum tem 5% de teor alcoólico e 122 calorias", compara ela.

    Sobre a "crucificação" da cerveja como o principal vilão da barriguinha saliente, a nutricionista explica que qualquer bebida alcoólica ingerida em excesso aumenta as calorias do dia-a-dia e pode fazer a pessoa engordar. O importante é saber dosar.

    Confira a lista de calorias de algumas bebidas:

    - Caipirinha sem açúcar (200 ml) = 126 calorias
    - Caipirinha com açúcar (200 ml) = 187 calorias
    - Champagne (100 ml) = 85 calorias
    - Licor (30 ml) = 116 calorias
    - Marguerita (50 ml) = 140 calorias
    - Martini (50 ml) = 135 calorias
    - Sex on the beach (200 ml) = 216 calorias
    - Tequila (40 ml) = 136 calorias
    - Uísque (50 ml) = 166 calorias
    - Vinho branco (80 ml) 70 calorias
    - Vinho tinto (80 ml) = 64 calorias
    - Vodka (40 ml) = 126 calorias

    quarta-feira, 24 de outubro de 2007

    Tire suas dúvidas sobre os chás


    Chá para emagrecer, chá para acalmar os nervos, chá para dores de barriga, cabeça, chá para gripe, chá para aquecer do frio, etc. Quem nunca lhe ofereceu um chazinho nestas situações?

    O chá é uma bebida de origem chinesa, que nada mais é do que um infuso proveniente da imersão de folhas, ervas ou flores de algumas plantas, em água fervente, para extrair-lhes as substâncias aromáticas. Os chás recebem denominação variada em função do processo de produção e da graduação de suas folhas.
    Atualmente é grande o número de pessoas que perguntam se o chá realmente emagrece. O sujeito principal desta hipótese é o chá verde. Realmente existem muitos pesquisadores, que estudam sobre os efeitos deste tipo de chá.

    O chá verde é proveniente da planta camellia sinensis, e é preparado a partir de folhas frescas. Este tipo de chá pode ter benefícios como: diminuir riscos de doenças cardiovasculares, diminuição nas taxas de colesterol, prevenção da redução da densidade óssea, ativação do sistema imunológico e outros benefícios. Isso tudo devido às propriedades antioxidantes presentes.
    Em 2005, foi realizado um estudo no Rio de Janeiro, com japoneses sobre o consumo de camellia sinensis em população de origem oriental e incidência de doenças crônicas, onde verificou-se que pessoas consumidoras deste chá revelaram ter menor ocorrência de doenças crônicas. Assim como este, muitos outros estudos estão sendo realizados.Chá para emagrecer, chá para acalmar os nervos, chá para dores de barriga, cabeça, chá para gripe, chá para aquecer do frio, etc. Quem nunca lhe ofereceu um chazinho nestas situações?

    O chá é uma bebida de origem chinesa, que nada mais é do que um infuso proveniente da imersão de folhas, ervas ou flores de algumas plantas, em água fervente, para extrair-lhes as substâncias aromáticas. Os chás recebem denominação variada em função do processo de produção e da graduação de suas folhas.



    Atualmente é grande o número de pessoas que perguntam se o chá realmente emagrece. O sujeito principal desta hipótese é o chá verde. Realmente existem muitos pesquisadores, que estudam sobre os efeitos deste tipo de chá.

    O chá verde
    é proveniente da planta camellia sinensis, e é preparado a partir de folhas frescas. Este tipo de chá pode ter benefícios como: diminuir riscos de doenças cardiovasculares, diminuição nas taxas de colesterol, prevenção da redução da densidade óssea, ativação do sistema imunológico e outros benefícios. Isso tudo devido às propriedades antioxidantes presentes.



    Em 2005, foi realizado um estudo no Rio de Janeiro, com japoneses sobre o consumo de camellia sinensis em população de origem oriental e incidência de doenças crônicas, onde verificou-se que pessoas consumidoras deste chá revelaram ter menor ocorrência de doenças crônicas. Assim como este, muitos outros estudos estão sendo realizados.



    Mas é importante saber que estes benefícios estão em pesquisa, não podemos provar nada cientificamente por enquanto. Com relação à eliminação de peso, estudos nos mostram que os polifenóis, presentes no chá verde, fazem com que haja um aumento no gasto energético e oxidação de gordura.



    Algumas pessoas utilizam outros tipos de chá, com a finalidade de eliminar peso, através da ação laxativa e diurética. Chás de cáscara sagrada ou de sene são os mais utilizados. Este tipo de chá acelera a velocidade com o qual os alimentos são eliminados, correndo o risco de diminuir a absorção de alguns nutrientes. É importante ter cuidado com o consumo, pois doses elevadas podem ser prejudiciais à flora intestinal, já que não ocorre um processo fisiológico, ou seja, natural do organismo. Além do uso prolongado não produzir o mesmo efeito.



    O ideal é que as pessoas que desejam emagrecer ou que tem problemas com o funcionamento intestinal utilizem o meio mais saudável para resolver este problema: alimentação, ou seja, aprender a comer de forma saudável.
    Mas os chás também podem acalmar ou nos aliviar dores de estômago, fígado, enxaquecas, etc.


    Veja abaixo alguns tipos:
    Boldo do Chile -
    O boldo é uma folha acinzentada, importada do Chile, que possui sabor amargo. É indicado para dores do estômago e problemas no fígado.



    Chá de camomila, erva doce, hortelã - São geralmente indicados como calmantes, ou seja, para relaxar. Ótima opção para consumir na ceia com algumas torradas, pouco antes de dormir.



    Chá de carqueja – Utilizado também em casos de perturbações gástricas ou para fins curativos.
    Uma dica para quem deseja emagrecer é consumir o chá no seu dia-a-dia, pois é uma bebida que não possui calorias, mas muito sabor. Utilize adoçante e tenha cuidado com os acompanhamentos. Assim você se esquenta e mantém a forma.

    Li esta matéria no cybercook .


    sábado, 13 de outubro de 2007

    BELEZA, UM REFLEXO DO SEU PRATO

    Cremes e tratamentos ajudam. Mas, no dia-a-dia, o que garante o frescor e o vigor de pele e cabelos é aquilo que você põe no prato. Está cientificamente comprovado. Quer ver? Unhas fracas costumam ser um sinal de que falta ferro no organismo - e não adianta comer gelatina ou tomar suplementos de cálcio, porque o problema é a carência de outro mineral. Queda de cabelo também é um caso típico: formados por queratina, os fios precisam de aminoácidos para crescerem fortes e sadios. E adivinhe onde o organismo vai buscar essa matéria- prima? Nas proteínas de origem animal combinadas com as leguminosas. Portanto, não é exagero dizer que sua beleza nada mais é do que um reflexo de sua alimentação.

    Em linhas gerais, funciona assim: vitaminas, proteínas e sais minerais são aproveitados para a construção e manutenção dos tecidos, dos órgãos e das estruturas do corpo. Os itens que fogem disso - açúcar e gordura, principalmente - têm como missão a obtenção de energia e o que sobra é armazenado em forma de gordura corporal ou sintetizado como toxina. É aí que mora o perigo, ou melhor, o envelhecimento precoce, provocado pela oxidação das células por radicais livres que acompanham aquelas toxinas. E pensar que tudo isso poderia ser perfeitamente prevenido com uma maior ingestão de frutas, verduras e legumes - os antioxidantes naturais do organismo, de acordo com Sylvana Braga, médica especializada em terapia ortomolecular do Hospital das Clínicas, em São Paulo. "O índice elevado de gordura suprime as atividades das células imunológicas, matadoras naturais, que tentam eliminar os radicais livres."

    Portanto, se sua dieta é pobre em nutrientes essenciais, mas recheada de excessos, o resultado está estampado em seu rosto e nas madeixas que o emolduram. A razão de todo esse desequilíbrio é bastante simples: em uma situação limite (como a má alimentação) o organismo busca reservas de nutrientes em órgãos e estruturas que não são vitais ao seu bom funcionamento - então, cabe à pele, ao cabelo e às unhas fazer esse ’empréstimo’.

    Nutrientes essenciais

    A partir disso, as reações para essa carência nutricional poderão ser observadas de formas variadas, bem como as soluções. Por exemplo, uma pessoa com tendência à pele oleosa, se consumir muitos alimentos ricos em gordura (chocolate, queijos amarelos, embutidos), poderá ter mais espinhas. Uma boa alternativa, nesse caso, seria incrementar o cardápio com vegetais ricos em vitamina A e betacaroteno - dois importantes nutrientes para a renovação celular. Da mesma forma, quem tem fios oleosos também deverá acrescentar esses itens na rotina alimentar. Já outras características serão comuns a qualquer organismo, independentemente do tipo de cútis ou cabelo. É o que acontece quando há fios quebradiços: o sintoma tem a ver com um quadro de carência nutricional, que precisa ser verificado por um dermatologista ou imunologista.

    Para evitar boa parte desses problemas, a melhor prevenção está no equilíbrio alimentar, com a inclusão de certos nutrientes essenciais à saúde da pele e dos cabelos. Mas essa mudança no cardápio precisa ser feita de forma planejada e contínua, porque é inútil passar uma semana com um menu saudável e nos dias seguintes voltar aos maus hábitos, sem horário para comer ou consumindo grandes quantidades de produtos industrializados. Portanto, encare nossa sugestão de dieta como o impulso que você esperava para adotar uma alimentação balanceada em nome da sua beleza.

    Um belo cardápio!

    Para reduzir a produção de radicais livres e proteger a saúde do seu rosto e das suas madeixas, você deve combinar os alimentos conforme o esquema abaixo.

    Primeiro Passo

    Escolha entre as frutas, hortaliças, leguminosas, cereais e carnes desta lista: Frutas - laranja, tangerina, melão, melancia, abacaxi, mamão, morango, kiwi, nectarina e pêssego. Hortaliças - abóbora, abobrinha, acelga, agrião, aipo, alcachofra, alface, alfafa, aspargo, berinjela, broto de bambu e de feijão, cenoura, champignon, chicória, chuchu, couve, couve-flor, endívia, escarola, espinafre, jiló, nabo, palmito, pepino, quiabo, rabanete, repolho, rúcula, tomate e vagem. Leguminosas - feijão, ervilha, lentilha, e grão-de-bico. Cereais - arroz, milho, massas e pães integrais. Carnes - peito de frango, bacalhau, salmão, linguado, truta e ostras.

    Segundo Passo

    Basta distribuir os alimentos nas cinco refeições, seguindo o esquema abaixo: Café da manhã: Frutas + Pães Lanches: Frutas OU Pães. Almoço e jantar: Hortaliças + Carne OU Hortaliças + Leguminosas OU Hortaliças + Cereais

    Exemplo:

    Café da manhã

    1 copo de água em jejum
    1 fatia de pão integral torrado
    1 colher (sobrem.) de queijo cottage
    1 copo (300 ml) de suco de maçã

    Lanche da manhã
    1 fatia de melão
    1 xícara de chá verde

    Almoço
    Salada de duas hortaliças cruas (à vontade)
    1 prato (sobremesa) de bacalhau desfiado com brócolis

    Lanche da tarde
    1 fatia de abacaxi
    1 xíc. de chá de hortelã

    Jantar
    3 conchas de sopa de três hortaliças com peito de frango grelhado
    Couve refogada (à vontade).

    Dieta antiansiedade

    Fugir da comida não adianta. Invista nos alimentos que deixam você menos pilhada. Seu apetite vai diminuir!

    1º dia
    café-da-manhã
    • 1 copo (200 ml) de suco de clorofila (couve, alface e agrião batidos com suco de laranja)
    • 2 fatias de pão integral
    • 1 fatia de peito de peru (ou tofu)

    lanche
    • 1 maçã
    • 1 xíc. (chá) de chá verde com hortelã

    almoço
    Salada de agrião, cenoura, alface, repolho e hortelã
    • 2 col. (sopa) de arroz integral
    • 1 concha de feijão-preto
    • 1 filé de salmão assado
    • 1 taça de gelatina diet

    lanche
    • 1 banana amassada com 1 col. (sobremesa) de gérmen de trigo

    jantar
    • 1 prato (fundo) de sopa de agrião, couve, espinafre e óleo de linhaça
    • 2 col. (sopa) de proteína texturizada de soja refogada com tomate e cebola

    ceia
    • 1 banana assada e polvilhada com 1 col. (chá) de aveia e outra de mel