Encontra Sua Receita

domingo, 18 de novembro de 2012

Diabetes: dicas para se prevenir contra a doença


 Os índices de diabetes têm crescido de forma assustadora em todo o mundo. Através de mudanças no estilo de vida, podemos reduzir de forma significativa as chances de desenvolver a doença.

Veja dicas para manter-se saudável e deixar a doença longe de você!

Perca peso: o excesso de peso é o principal fator de risco para o diabetes. Quando há muita gordura, principalmente na região abdominal, ocorre aumento de substâncias que interferem na ação da insulina hormônio responsável pelo transporte de glicose do sangue para as células. Assim, a glicose se mantém elevada no sangue, aumentando o risco de diabetes.

Pratique atividades físicas regularmente: o exercício ajuda o corpo a utilizar a insulina de forma mais eficiente, aumentando seu número de receptores nas células. Quando a insulina não atua de forma adequada, há elevação da glicose no sangue, acarretando problemas de saúde, como a diabetes.

Inclua os cereais integrais no cardápio: dietas ricas em grãos integrais protegem contra a diabetes, enquanto o consumo de alimentos refinados aumentam o risco. Alimentos integrais contém grandes quantidades de fibras, que retardam a absorção da glicose, ajudando no controle da glicemia. Assim, requerem uma menor liberação de insulina, podendo ajudar na prevenção da doença. Além disso, esses alimentos são ricos em vitaminas, minerais e fitoquímicos que podem ajudar a reduzir o risco de diabetes.

Evite fast foods: o consumo regular de alimentos em fast foods leva ao aumento de peso e da resistência à insulina, dois dos principais fatores de risco para o desenvolvimento de diabetes. Além das porções exageradas, a maioria desses alimentos contém grandes quantidades de gorduras saturadas, trans e carboidratos refinados, o que pode aumentar o risco de diabetes, mesmo se a pessoas estiver com o peso adequado.

Evite o consumo de bebidas açucaradas: bebidas contendo açúcar, como refrigerantes e sucos industrializados, possuem alta carga glicêmica e seu consumo frequente aumenta o risco de diabetes. Além de contribuírem para o aumento de peso, essas bebidas contribuem para a inflamação crônica, triglicerídeos elevados, diminuição do HDL-colesterol e aumento da resistência à insulina - fatores de risco para diabetes.

Consuma alimentos fontes de gorduras insaturadas: o tipo de gordura ingerido também pode influenciar no desenvolvimento da diabetes. O consumo de gorduras insaturadas, encontradas nos óleos vegetais, oleaginosas e sementes, pode ajudar a evitar o diabetes tipo 2.

Diminua o consumo de carnes vermelhas e processadas: o consumo de carnes vermelhas e processadas bacon, salsicha, frios aumenta o risco de diabetes mesmo entre as pessoas que consomem apenas pequenas quantidades. Elas contém maior teor de colesterol, gordura saturada, sódio e conservantes.

Use canela: a canela pode ajudar a controlar os níveis sanguíneos de glicose. Compostos encontrados na canela podem ativar as enzimas que estimulam os receptores de insulina. O tempero também pode ajudar a reduzir o colesterol e triglicérides que, em excesso, podem contribuir para o risco de diabetes.

Reduza o estresse: o estresse crônico pode aumentar o nível da glicose no sangue.

Tenha uma boa noite de sono: estudo realizado na Universidade de Yale demonstrou que homens que dormiam menos do que 6 horas por noite, tinham o dobro do risco de desenvolver diabetes. E aqueles que dormiam mais de 8 horas, triplicaram suas chances. Quando se dorme muito ou pouco, o sistema nervoso fica em estado de alerta, interferindo na ação dos hormônios que regulam o açúcar no sangue.

Evite o tabagismo: fumantes são cerca de 50 mais propensos a desenvolver diabetes do que os não fumantes.

Fonte: Bruna Murta – nutricionista da rede Mundo Verde 



terça-feira, 13 de novembro de 2012

ARROZ PRETO COMBATE AS INFLAMAÇÕES


ja-comeu-arroz-preto

Asma e alergias podem ter fim com o consumo dessa variedade do cereal. Não acredita? Um estudo feito com cobaias na Universidade de Ajou, na Coreia do Sul, concluiu que algumas substâncias do arroz preto são capazes de suprimir a ação da histamina, substância que se liga a receptores celulares espalhados por todo o corpo e desencadeia inflamações. Aí, espirros e coceiras são só um detalhe... Na pesquisa, os roedores que receberam o tal arroz tiveram 32% menos alergias de pele e a produção de substâncias inflamatórias pelo corpo também foi reduzida.

Arroz Preto e seus Benefícios


arroz preto, é menos calórico, comparado com o arroz integral. O arroz preto contém 20% mais de proteína e 30% mais de fibra.

A fibra é essencial para nosso corpo já que é responsável pelo bom funcionamento do intestino, reduzem o colesterol do sangue e controlam a glicemia.

arroz preto também tem vitaminas do complexo B, importantes para o metabolismo do nosso corpo.

arroz preto  é muito saboroso, apesar de tantas qualidades  seu consumo deve ser controlado, já que possui menos calorias, mas as possui. O arroz preto é  encontrado lojas de produtos naturais ou em grandes mercados.

Fonte: http://www.mulherbeleza.com.br


Por: Patrícia Carval

domingo, 4 de novembro de 2012

A cranberry " A fruta que vence a cistite"


A Cranberry é uma pequena fruta encontrada na Cordilheiras dos Andes, no Chile. Ainda desconhecida no Brasil, a fruta já é bastante procurada e consumida pelos mercados americano e europeu. A grande procura pela cranberry se dá por algumas indicações que você poderá assistir no vídeo abaixo, onde profissionais de saúde expõem suas opiniões sobre a frutinha. 



                                         
               
A cranberry é usada há séculos para combater as infecções provocadas pela Escherichia coli Essa frutinha vermelha, bem comum no hemisfério norte, é usada há centenas de anos como remédio. Existem registros que apontam o uso dela pelos índios americanos e canadenses para problemas urinários. Além disso, no século 17 os americanos a usavam para conservar os alimentos e para limpar feridas de flechas venenosas. Hoje já se sabe que a cranberry ajuda a evitar cáries e protege o coração, já que tem ação antioxidante, como a maioria das frutas vermelhas .

No Brasil, ela é encontrada em suco e geleia – feitos a partir da polpa importada – e também é conhecida como Oxicoco. O seu gosto é meio azedinho, não agradando a todos os paladares. Pode ser usada no tratamentode infecções urinárias recorrentes, já que eleva a acidez da urina.


A nutritiva cranberry Além de ser rica em fitonutrientes, a cranberry está cheia de minerais e vitaminas.


Minerais Vitaminas
77 mg de potássio    9.3 mg de vitamina C
13 mg de fósforo     1.20 mg de vitamina E
8 mg de cálcio       0.052 mg de vitamina B6
6 mg de magnésio     0.018 mg de vitamina B2
0,25 mg de ferro     0.009 mg de vitamina B1
0,10 mg de zinco     27 mcg de betacaroteno
0,1 mg de selênio    5.1 mcg de vitamina K
2 mg de sódio

Fonte: U.S. Department of Agriculture e tem uma substância chamada antocianidina, que impede a fixação da Escherichia Coli, na parede da bexiga. Além de ser um alento para quem sofre de cistite, a cranberry é rica em flavonóides, substância que combate e evita o câncer, além de diminuir o colesterol ruim. Alguns médicos recomendam o uso de meio litro do suco de cranberry, duas vezes por dia, para evitar a cistite, mas é preciso cautela para quem tem cálculo renal. Um levantamento de vários estudos sobre a cranberry, compilados pela Cochrane Collaboration, rede dedicada à revisão de estudos na área da saúde, divulgado pela Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, mostrou o sucesso dessa frutinha no combate às infecções urinárias recorrentes.  

Outros estudos mostram que desde o século 17 a planta é usada para problemas estomacais, perda de apetite e até câncer, viés que voltou a ser estudado com atenção. Ela é rica em muitos fitonutrientes como proantocianidina, flavonóides, ácidos fenólicos, taninos condensados e como todo bom alimento, acaba na mira de quem quer ganhar dinheiro fácil. Na internet muitos sites vendem cápsulas com o extrato de cranberry e o valor pode chegar a R$ 200,00 (duzentos reais). É preciso cautela, pois não existe dose segura e nem estudos que comprovem sua eficácia nessa forma. Sem risco mesmo, é o trivial suco da fruta, que apesar de não  ser muito saboroso é uma ajuda e tanto até para
adiar a velhice.

Reportagem
Foto: Jupiterimages
Fotos: William de Moraes / Jupiterimages

Como usar a cranberry

Como a fruta é nativa dos Estados Unidos e rara em nosso país, para aproveitar os seus benefícios a saída é encontrar um importador da polpa pura. Com ela se pode fazer sucos e geleias. O suco já preparado pode ser encontrado em grandes redes de supermercados. Como já vem diluído em boa quantidade de água, pode não ser a melhor opção. Deve-se também cuidar com o tipo do produto. Há histórias escabrosas de especialistas em burlar a boa fé das pessoas, que misturam vários tipos de sucos e vendem como se fosse a autêntica cranberry.

Onde achar: www.juxx.com.br


sábado, 25 de agosto de 2012

Suco com Água de coco combate o envelhecimento



Para combater o envelhecimento precoce causado pelo excesso de sol e a poluição, todos buscam soluções práticas para preservar o bem estar. O site Remédios Naturais, especializado em dicas para uma vida saudável, divulgou a excelente receita de um suco anti-envelhecimento a base de água de coco. Conheça a receita:

 Ingredientes
½ cenoura.
1 kiwi.

1 copo de Água Ducoco.
Adoçar com melado.

Bata tudo no liquidificador e está pronto. É recomendado que tome este suco duas vezes ao dia, após as refeições principais.
 

Cenoura: é rica em betacaroteno, que é a pró-vitamina A, ajudando os tecidos celulares e a visão. A vitamina A é varredora de radicais livres, que ocasionam a degeneração das artérias e das doenças como o câncer e a diabetes. O renomado oncologista europeu Hans Neiper recomenda o uso da cenoura para o sistema imunológico.

 Kiwi:é rica  em 100g, tem 6 vezes mais vitamina C do que a laranja. A vitamina C protege contra a gripe, infecções, aumenta a imunidade e protege contra o câncer, segundo Linus Pauling, Prêmio Nobel em duas ocasiões.

 Água-de-coco: é mineralizante.

Melado de cana :é riquíssimo em ferro.

domingo, 8 de julho de 2012

Fito-hormônio "As plantas medicinais são amigonas da saúde da mulher - principalmente as que têm os chamados fito-hormônios, grandes aliados na menopausa e na TPM"


No começo dos anos 2000, um grande estudo americano sobre a Terapia de Reposição Hormonal – o maior já feito – teve de ser interrompido quando os pesquisadores, ao analisar dados preliminares, começaram a se dar conta de que os riscos da terapia para saúde da mulher poderiam ser maiores do que os benefícios. Se por um lado o reforço de estrógeno e progesterona era importante fator de proteção contra infarto e osteoporose na fase pós-menopausa, por outro, aumentava a chance de derrames, demência e câncer de mama. Com esses resultados em mãos, os cientistas foram claros: a reposição hormonal deveria ser feita na menor dose possível e por um período de tempo curto.

A notícia repercutiu com força em todo o mundo – e a partir daí a busca por uma alternativa virou prioridade. A comunidade científica começou a se debruçar mais sobre uma opção já conhecida, mas pouco investigada: os fito-hormônios. “Trata-se de substâncias obtidas de plantas e que atuam de forma muito semelhante aos hormônios”, explica a ginecologistaCeci Lopes, presidente da Associação Médica Brasileira de Fitomedicina (Sobrafito). “Alguns imitam a ação de estrogênios, que são hormônios femininos, e podem ser obtidos mais frequentemente da soja ou da cimicífuga.”

Essa ação estrogênica foi detectada em plantas pela primeira vez na década de 20. Nos anos 1970 haviam sido classificadas centenas de espécies com ação hormonal. Hoje, elas já são milhares. Das várias substâncias que agem como fitoestrógenos, as mais estudadas e que mostram maior ação terapêutica são as isoflavonas, encontradas na soja e seus derivados. Mas existem também as ligninas (presentes na linhaça), os flavonoides (contidos em frutas e legumes) e os cumestranos (broto de feijão e alfafa).

“Alguns fito-hormônios, como os da cimicífuga, atuam em receptores diferentes dos hormônios sintéticos e não interferem na produção ou aceleração de processos cancerígenos”, diz a ginecologista Lúcia Hime, professora da Universidade Santo Amaro, em São Paulo. Mas, afinal, quem é essa tal de cimicífuga? A espécie – cujo nome científico éCimicifuga racemosa – contém fitoestrógenos que agem de forma a reduzir os níveis dohormônio luteinizante, o LH, responsável por sintomas como as irritantes ondas de calor. Os medicamentos derivados da planta foram aprovados pelo Ministério da Saúde da Alemanha como principais fitoterápicos para tratar os sintomas da menopausa.

Embora cheios de vantagens, os fito-hormônios podem não ser para todas. “Eles costumam ter menos efeitos adversos e podem ser utilizados pela maioria das mulheres que têm contraindicação para o uso de hormônios, mas nem sempre são tão eficazes quanto esses hormônios e, portanto, são mais satisfatórios para quem tem sintomas moderados”, observa a ginecologista Ceci Lopes, da Sobrafito.
Mas não são só as mulheres na menopausa que desfrutam dos benefícios dessas substâncias. Os fi to-hormônios também podem ser aliados contra a TPM que, até alguns anos atrás, era tratada apenas com medicamentos convencionais, como analgésicos e contraceptivos. Como nem sempre esses recursos correspondem às expectativas, e ainda acabam deixando para trás diversos efeitos colaterais, hoje os tratamentos naturais estão sendo incorporados ao arsenal de opções para domar essa dona encrenca. E, no caso da TPM, as plantas medicinais têm mais do que fito- hormônios a oferecer.
Um exemplo é o óleo de borragem (Borrago officinalis), que contém um ácido graxo importantíssimo: o ácido gamalinolênico, ou GLA. Ele não é fabricado pelo organismo, ou seja, precisa ser ingerido, e sua deficiência tem sido apontada por estudiosos como uma das causas de alguns dos sintomas físicos da TPM. Com seus poderes antiinflamatórios e antiinchaços, o GLA age diretamente na causa dos males, em vez de apenas atacar os sintomas. O óleo de borrage também pode ser indicado para dor nas mamas. Outro que pode dar uma força é o óleo de Prímula (Oenothera biennis), pois também contém o GLA.
Como se vê, as plantas medicinais são super amigas da saúde da mulher. Porém, nunca é demais lembrar: antes de consumir qualquer medicamento, converse com seu médico para informar-se sobre contraindicações e interação com outros remédios.
Onde estão os Fito-hormônios
Várias plantas medicinais contêm substâncias que imitam o estrógeno e a progesterona e, por isso, podem ser aliadas contra a TPM e alternativa à Terapia de Reposição Hormonal tradicional. Mas seu uso deve seguir orientação médica.
1 Alcaçuz ou Licorice (Glycyrrhiza glabra)
Seu efeito anti-inflamatório e cicatrizante explica o uso no tratamento de úlceras gástricas e eczema. Mas a cor amarela das raízes denuncia a presença de isoflavonas. Pode ser consumido como pó, infusão, extrato seco, xarope ou tintura. Em altas doses provoca retenção de líquidos, aumento de pressão sanguínea e dores de cabeça. É contraindicado para grávidas, hipertensos e portadores de doenças renais.

2 Cimicifuga (Cimicifuga racemosa)
Dois fitoestrógenos (isoflavona e deoxiacteína) agem conjuntamente para tratar sintomas doclimatério, como secura vaginal e calores, além de males associados à TPM, como depressão e dor de cabeça. Vem na forma de comprimidos. É contraindicada para pacientes com história de tumor endometrial, na gravidez, na amamentação e para alérgicos ao ácido acetilsalicílico (Aspirina).

3 Dong Quai (Angelica sinensis)
Contém vasodilatadores que ajudam no alívio da pressão arterial e, por tabela, da dor. Por isso, é indicado contra cólicas menstruais. Traz substâncias que atuam como o estrógeno e a progesterona, ajudando a amenizar os fogachos e a secura vaginal na menopausa. O extrato seco padronizado deve conter 1% de ligustilide, o princípio ativo mais importante. É contraindicado para quem sofre de úlceras no estômago, toma anticoagulantes e para grávidas.

4 Yam mexicano (Discorea villosa)

Contém substâncias que imitam a progesterona e o estrógeno. É indicado como coadjuvante para TPM, climatério e na prevenção da osteoporose. Está disponível na forma de extrato seco, creme ou gel padronizados. Deve ser utilizado com cuidado por pacientes submetidos à Terapia de Reposição Hormonal, que usam contraceptivos orais e com histórico de trombose e derrame.

5 Linhaça (Linum usitatissimun)

É rica em lignanas, substâncias que fazem as vezes do estrógeno. Um estudo feito naUniversidade de Toronto, no Canadá, mostrou relação entre as lignana e a redução de tumores de mama. Disponível na forma de cápsulas gelatinosas. Não há evidências de efeitos colaterais na literatura médica.

6 Trevo vermelho (Trifolium pratense)

A presença de quatro tipos de isoflavonas explica a indicação do trevo para aliviar os fogachos da menopausa e prevenir a osteoporose. O extrato padronizado contém 40 mg de isoflavonas. É contraindicado na gravidez e lactação e para quem toma medicamentos anticoagulantes.

7 Soja (Glycine max)

Graças às isoflavonas, substâncias semelhantes ao estrógeno, pode ser utilizada como alternativa à Terapia de Reposição Hormonal. Pode ser ingerida na forma de proteína, leite ou tofu, mas, para chegar à dose recomendada de 45 mg diárias, é mais prático consumir a farinha: duas colheres de sopa, duas vezes ao dia, misturadas no leite ou iogurte.


8 Vitex (Vitex agnus castus)
Tem estrutura semelhante à da vitamina E, que é indicada para aliviar inchaço e dor nos seios durante a TPM. Aumenta os níveis de progesterona, que por sua vez reduz a produção do hormônio folículo estimulante, responsável pelas ondas de calor. Coceira e urticária são os possíveis efeitos colaterais. É contraindicado na gravidez e para quem faz a Terapia de Reposição Hormonal tradicional.

RAIZ E FLORES
1 Prímula (Oenothera biennis)
As sementes contêm ácido gamalinolênico, conhecido por seu efeito antiinflamatório. A defi ciência desse nutriente é associada a sintomas da TPM, como inchaço e dor nos seios. É contraindicada na gravidez, na amamentação e para quem tem histórico de epilepsia.

2 Gengibre (Zingiber offi cinale)
O uso popular consagrou o gengibre como remédio para náuseas e vômitos – inclusive no caso dos enjoos das grávidas. Estudos feitos em mulheres grávidas sugerem que 1 grama de gengibre ao dia é eficaz contra o enjoo. O uso por até quatro dias não apresenta efeitos colaterais.

3 Camomila (Matricaria recutita)
Ajuda a aliviar sintomas de vulvovaginites (candidíase é um exemplo), como irritação e coceira. A recomendação médica é lavar a região irritada com chá de camomila várias vezes ao dia.

4 Borragem (Borrago officinalis)
Também é aliada contra a TPM, já que é outra planta riquíssima em ácido gamalinolênico. Disponível em cápsulas gelatinosas. Portadores de epilepsia ou esquizofrenia não devem fazer uso do medicamento.

Fontes: University of Maryland Medical Center; Centro de Informações sobre Medicamentos da Universidade Federal do Rio Grande do Sul; Hospital de Medicina Alternativa de Goiás
Fonte: Revista Herbarium

domingo, 1 de julho de 2012

Tabule de Frutas





Que tal um tabule bem diferente? É um tabule de frutas, além de saboroso é super saudável também. As frutas todos sabemos de seus benefícios para nossa saúde.
O trigo para Quibe é rico em vitaminas do complexo B que são essenciais para o funcionamento adequado do sistema nervoso e digestório, importantes para o cabelo, pele, unhas, ossos e dentes. Fonte de fibras que ajudam no melhor funcionamento do intestino e redução de colesterol e glicose sanguíneos. Contém também potassio, fosforo, cálcio, magnésio, selênio, manganes e um pouco de ferro.
Antes do preparo de muitas receitas o trigo para Quibe deve ser hidratado, na proporção de uma parte de trigo para duas partes de água quente, deixando-se pelo menos 1 hora.


INGREDIENTES
• 1 xícara de morango
• 1 xícara de manga
• 1 xícara de gomos de laranja
• 1 xícara de kiwi
• ½ xícara de trigo para quibe
•1 xícara de folhas de hortelã


Ingredientes calda
• ½ xícara de suco de maracujá

• 2 colheres de açúcar
• ½ xícara de água

MODO DE PREPARO


Calda de maracujá – Misturar o suco de maracujá com a água e o açúcar numa panela e ferver. Reservar. Cortas as frutas. Hidratar o trigo e reservar.


Em seguida, em uma vasilha à parte, coloque o trigo, depois as frutas picadas. Misture-as devagar. Em outro prato, coloque a calda de maracujá, despeje no centro dele a mistura do trigo com as frutas e, para finalizar, acrescente por cima algumas folhas de hortelã.


Fonte: programa "Hoje Em Dia"



domingo, 17 de junho de 2012

Cápsula de óleo de peixe regula a tireoide e ajuda a emagrecer



Lendo este artigo, achei interessante e importante dividir com você. Quem tem o problema sabe bem como é. E tem mesmo que se cuidar. Eu que  procuro me cuidar, gostei de algumas dicas que li aqui. Espero que você também goste.

Cientistas descobriram que o óleo de peixe regula os hormônios da tireoide responsáveis, principalmente, por equilibrar as taxas de colesterol e triglicérides, ajudando a emagrecer com mais facilidade.

Se você tem dificuldades para perder peso, vive sonolenta e ainda tem cabelos e unhas fracas, precisa procurar um endocrinologista. Provavelmente a sua tireoide não está funcionando bem. Mas, se você tem esse problema, acaba de ganhar um grande aliado: o óleo de peixe.

Uma pesquisa recente da Universidade Federal do Rio de Janeiro constatou que o óleo de peixe ajuda a regular os hormônios da tireoide responsáveis por equilibrar as taxas de colesterol e triglicérides. Isso significa que, com ele, você consegue alcançar a boa forma com mais facilidade. Vendido em cápsulas, o óleo ainda previne artrite, reduz as chances de desenvolver câncer de mama, protege contra problemas cardíacos e até melhora o humor em pessoas com depressão.

Quem é essa tal de tireoide?

A tireoide é uma glândula que fica na região do pescoço, responsável por fabricar os hormônios T3 e T4, que regulam o metabolismo. "Quando essa glândula trabalha devagar, o organismo fica mais lento e você leva muito mais tempo para queimar as calorias que ingere", diz a nutricionista Daniela Jobst, da NutriJobst, de São Paulo. Mas nada de culpar só a tireoide pelos quilos a mais. O aumento de peso provocado pelo hipotireoidismo varia de 4 a 5 quilos. Se você engordou mais do que isso, precisa também mudar os hábitos alimentares. E não se esqueça de fazer uma atividade física!

Sua tireoide está te engordando?

Em geral, você começa a ganhar peso sem nenhum motivo aparente quando a tireoide começa a trabalhar de forma mais lenta, provocando o hipotireoidismo. Para prevenir e até combater esse mal, basta ficar atenta ao que você come. "A tireoide precisa de iodo, selênio e zinco para trabalhar bem. Ao colocar esses elementos na alimentação, você contribui para que a glândula funcione melhor", explica Daniela Jobst. Descubra onde encontrar esses nutrientes, coloque sua tireoide para funcionar corretamente e perca peso rapidinho.

Os alimentos que você tem que colocar no prato!

Confira os alimentos que ajudam a sua tireoide a trabalhar a todo vapor

Gema de ovo: Possui iodo e vitamina D. Sem eles, o trabalho dos hormônios tireoidianos fica comprometido.

Peixes de água salgada: Oferecem uma boa quantidade de iodo e cálcio, que favorecem o bom funcionamento da tireoide.

Leite: Uma das principais fontes de cálcio. Quando esse elemento está em baixa, as enzimas envolvidas no metabolismo são desativadas. Além disso, possui iodo, o nutriente mais importante para a tireoide.

Frutos do mar: Camarão, caranguejo, ostra, lula... Esses alimentos são ricos em zinco, elemento que atua na síntese de hormônios e por isso é importante para o funcionamento da tireoide.

Laranja: Tem vitamina C, fundamental para a produção de hormônios.

Sementes: Linhaça dourada e sementes de abóbora e de girassol são poderosas. Além do cálcio, possuem tirosina, que funciona como um alimento para o metabolismo.

Castanha-do-pará: Tem selênio, um mineral que atua no equilíbrio da tireoide. A falta dele resulta em baixos níveis de T3, hormônio produzido pela tireoide.

Carne vermelha: Possui selênio e vitamina B6, que atua na produção de hormônios estimulantes das funções defensivas das células.

Coloque os aliados da tireoide no prato e pare de lutar com a balança. Veja a sugestão de cardápio da nutricionista Daniela Jobst.



Dica de uma Dieta Saudável que vai te ajudar a perder peso

Café da manhã: 1 copo de suco de caju + 1 fatia de pão integral com 1 colher (sobremesa) de margarina + 1 fatia de queijo minas


Lanche da manhã: 1 laranja



Almoço: Salada de alface e agrião + 3 colher (sopa) de abóbora refogada + 2 pedaços pequenos de bife de panela + 3 colheres (sopa) de arroz integral + 2 colheres (sopa) de feijão



Lanche da tarde: 3 castanhas-do-pará



Jantar: Salada de agrião, cenoura e semente de girassol + 4 colheres (sopa) de frango com quiabo + 3 colheres (sopa) de arroz integral



Ceia: 1 banana

Reportagem: Lorena Verli - Edição: MdeMulher