Encontra Sua Receita

Carregando...

sábado, 13 de outubro de 2007

BELEZA, UM REFLEXO DO SEU PRATO

Cremes e tratamentos ajudam. Mas, no dia-a-dia, o que garante o frescor e o vigor de pele e cabelos é aquilo que você põe no prato. Está cientificamente comprovado. Quer ver? Unhas fracas costumam ser um sinal de que falta ferro no organismo - e não adianta comer gelatina ou tomar suplementos de cálcio, porque o problema é a carência de outro mineral. Queda de cabelo também é um caso típico: formados por queratina, os fios precisam de aminoácidos para crescerem fortes e sadios. E adivinhe onde o organismo vai buscar essa matéria- prima? Nas proteínas de origem animal combinadas com as leguminosas. Portanto, não é exagero dizer que sua beleza nada mais é do que um reflexo de sua alimentação.

Em linhas gerais, funciona assim: vitaminas, proteínas e sais minerais são aproveitados para a construção e manutenção dos tecidos, dos órgãos e das estruturas do corpo. Os itens que fogem disso - açúcar e gordura, principalmente - têm como missão a obtenção de energia e o que sobra é armazenado em forma de gordura corporal ou sintetizado como toxina. É aí que mora o perigo, ou melhor, o envelhecimento precoce, provocado pela oxidação das células por radicais livres que acompanham aquelas toxinas. E pensar que tudo isso poderia ser perfeitamente prevenido com uma maior ingestão de frutas, verduras e legumes - os antioxidantes naturais do organismo, de acordo com Sylvana Braga, médica especializada em terapia ortomolecular do Hospital das Clínicas, em São Paulo. "O índice elevado de gordura suprime as atividades das células imunológicas, matadoras naturais, que tentam eliminar os radicais livres."

Portanto, se sua dieta é pobre em nutrientes essenciais, mas recheada de excessos, o resultado está estampado em seu rosto e nas madeixas que o emolduram. A razão de todo esse desequilíbrio é bastante simples: em uma situação limite (como a má alimentação) o organismo busca reservas de nutrientes em órgãos e estruturas que não são vitais ao seu bom funcionamento - então, cabe à pele, ao cabelo e às unhas fazer esse ’empréstimo’.

Nutrientes essenciais

A partir disso, as reações para essa carência nutricional poderão ser observadas de formas variadas, bem como as soluções. Por exemplo, uma pessoa com tendência à pele oleosa, se consumir muitos alimentos ricos em gordura (chocolate, queijos amarelos, embutidos), poderá ter mais espinhas. Uma boa alternativa, nesse caso, seria incrementar o cardápio com vegetais ricos em vitamina A e betacaroteno - dois importantes nutrientes para a renovação celular. Da mesma forma, quem tem fios oleosos também deverá acrescentar esses itens na rotina alimentar. Já outras características serão comuns a qualquer organismo, independentemente do tipo de cútis ou cabelo. É o que acontece quando há fios quebradiços: o sintoma tem a ver com um quadro de carência nutricional, que precisa ser verificado por um dermatologista ou imunologista.

Para evitar boa parte desses problemas, a melhor prevenção está no equilíbrio alimentar, com a inclusão de certos nutrientes essenciais à saúde da pele e dos cabelos. Mas essa mudança no cardápio precisa ser feita de forma planejada e contínua, porque é inútil passar uma semana com um menu saudável e nos dias seguintes voltar aos maus hábitos, sem horário para comer ou consumindo grandes quantidades de produtos industrializados. Portanto, encare nossa sugestão de dieta como o impulso que você esperava para adotar uma alimentação balanceada em nome da sua beleza.

Um belo cardápio!

Para reduzir a produção de radicais livres e proteger a saúde do seu rosto e das suas madeixas, você deve combinar os alimentos conforme o esquema abaixo.

Primeiro Passo

Escolha entre as frutas, hortaliças, leguminosas, cereais e carnes desta lista: Frutas - laranja, tangerina, melão, melancia, abacaxi, mamão, morango, kiwi, nectarina e pêssego. Hortaliças - abóbora, abobrinha, acelga, agrião, aipo, alcachofra, alface, alfafa, aspargo, berinjela, broto de bambu e de feijão, cenoura, champignon, chicória, chuchu, couve, couve-flor, endívia, escarola, espinafre, jiló, nabo, palmito, pepino, quiabo, rabanete, repolho, rúcula, tomate e vagem. Leguminosas - feijão, ervilha, lentilha, e grão-de-bico. Cereais - arroz, milho, massas e pães integrais. Carnes - peito de frango, bacalhau, salmão, linguado, truta e ostras.

Segundo Passo

Basta distribuir os alimentos nas cinco refeições, seguindo o esquema abaixo: Café da manhã: Frutas + Pães Lanches: Frutas OU Pães. Almoço e jantar: Hortaliças + Carne OU Hortaliças + Leguminosas OU Hortaliças + Cereais

Exemplo:

Café da manhã

1 copo de água em jejum
1 fatia de pão integral torrado
1 colher (sobrem.) de queijo cottage
1 copo (300 ml) de suco de maçã

Lanche da manhã
1 fatia de melão
1 xícara de chá verde

Almoço
Salada de duas hortaliças cruas (à vontade)
1 prato (sobremesa) de bacalhau desfiado com brócolis

Lanche da tarde
1 fatia de abacaxi
1 xíc. de chá de hortelã

Jantar
3 conchas de sopa de três hortaliças com peito de frango grelhado
Couve refogada (à vontade).

Nenhum comentário: