Encontra Sua Receita

Carregando...

domingo, 16 de março de 2008

Pesquisas afirmam que o chocolate faz bem ao coração e combate o envelhecimento


A Páscoa promete ser recheada. A boa notícia para quem suspira diante de ovos e bombons, mas resiste às guloseimas do coelhinho, vem de dois estudos realizados na Alemanha e nos EUA. Os resultados afirmam que, além de fazer bem para o coração, por conter os flavonóides, o consumo de chocolate preto e amargo previne também doenças comuns na velhice, como a osteoporose, arteriosclerose e artrose.

A Universidade Hospital Colônia, na Alemanha, analisou 44 pessoas entre 55 e 64 anos, todos com pressão alta e que não faziam uso de medicação para o problema. Cada uma delas foi agraciada com duas barras pequenas de chocolate por dia, durante duas semanas. No final, os especialistas registraram queda de 5 pontos na pressão máxima - a sistólica -, e de quase 2 pontos na mínima - a diastólica.

Os americanos usaram os mesmos critérios e chegaram aos mesmos resultados. Segundo a pesquisa da American Medical Association, o consumo de chocolate uma vez por dia pode reduzir a pressão arterial e, conseqüentemente, gerar um bom funcionamento da circulação de sangue pelo corpo.

Segundo o cardiologista Daniel Magnoni, do Hospital do Coração de São Paulo, as vantagens e benefícios do chocolate vão além. Por conter antioxidantes, ajuda a prevenir, ainda, doenças que vêm com o envelhecimento, como a osteoporose, por exemplo.

Os flavonóides são substâncias antioxidantes encontradas na semente do cacau. Na corrente sangüínea, eles agem como um filtro que reduz a formação de placas de gordura mantendo a boa circulação, além de transformar o colesterol ruim em substâncias benéficas para o organismo. Já nas doenças como osteoporose, arteriosclerose e artrose, o flavonóide previne por, justamente, ser antioxidante, haja vista que essas doenças são provenientes da oxidação dos ossos e articulações.

É possível comer sem culpa, segundo as pesquisas, entre 70g e 100g de chocolate por dia. "Essa quantidade, no entanto, vai depender do peso, altura e tipo físico", diz o cardiologista. "Uma barra pequena de chocolate, por exemplo, pode conter os flavonóides que contém uma maçã. Essa substância é encontrada também no vinho tinto e, por isso fala-se no consumo moderado da bebida como responsável por uma boa saúde do coração", completa.

A novidade é boa também para os diabéticos, pois o consumo dos chocolates diets também tem os mesmos benefícios, desde que em consumação moderada, ou seja, a mesma indicada para o chocolate comum. Na dúvida entre o preto e o branco? Vá de preto e amargo, recomenda Magnoni.


Um comentário:

Carolina Arêas disse...

Vc leu meus pensamentos, Bete!

Eu estava agora mesmo (JURO) pensando no que uma amiga minha russa me disse outro dia: que na terra dela, eles têm o hábito de comer um pedacinho de chocolate amargo ao acordar pois ele deia as pessoas mais felizes!

Aí chego aqui e leio este seu post! Quase caí pra trás!

Beijos.