Encontra Sua Receita

Carregando...

domingo, 29 de maio de 2016

Plantas que Curam

Também conhecida como rosa, rosa arbustiva ou rosa de corte, a rosa branca é facilmente encontrada em mercados ou em floriculturas. Muito usada como enfeite ou presente, seu nome científico é Rosa Alba L. e também possui utilidades medicinais.

Chá de rosa branca


Propriedades e indicações

Suas propriedades incluem ação adstringente, calmante, laxativa, digestiva, anti-inflamatória e depurativa. É muito útil no tratamento de inflamações nos olhos, nos rins e no útero, para desinfetar ferimentos, tratar prisões de ventre, ansiedade, nervosismo, tosse, dores de garganta e bronquite, além de ser usada para limpeza de pele.
Com um perfume suave usado como essência para muitos cosméticos, sabonetes e cremes hidratantes, é ainda muito usada para banhos de pétalas de rosas de várias cores para relaxamento e cuidados de pele. Este banho serve também para tratamento de insônia.

Banho de pétalas de rosas

Encha a banheira com água quente, mais para morna. Coloque pétalas de quinze rosas, preferencialmente de cores diferentes e meio quilo de sal marinho, misture e deixe por alguns minutos. Feito isso, tome um banho de imersão por aproximadamente quarenta minutos. O banho é eficaz no combate à insônia, ao estresse e à ansiedade.

Chá de pétala de rosas brancas

Bom para o tratamento de irritações nos olhos seja por alergia, conjuntivite ou outras razões, o chá de pétala de rosas brancas é muito fácil de ser preparado. Coloque dois copos de água em um recipiente, adicione dez pétalas de rosas brancas bem lavadas e leve ao fogo. Deixe ferver por aproximadamente dez minutos. Quando a mistura amornar, use para lavar os olhos ou para fazer compressas com algodão embebido de duas em duas horas.
Para a limpeza de pele, leve água ao fogo e deixe ferver. Adicione as pétalas e as sementes da rosa branca e deixe por aproximadamente dez minutos. Após este período, deixe esfriar e lave a pele.
Como calmante, o chá pode ser preparado com 10 g de pétalas e sementes de rosa branca para cada 500 ml de água. Coloque os dois em um recipiente e leve ao fogo. Deixe ferver e desligue o fogo. Adoce com uma colher de sopa de mel e beba três vezes ao dia.

Calêndula
Calêndula

Propriedades : Antiespasmódico e cicatrizante, possui efeitos anti-inflamatórios. É antisséptica, analgésica, emenagoga, colagoga, antiulcerosa, anti-inflamatória, antisséptica, cicatrizante, calicida, emoliente, antiviral, antiemético, vasodilatador e tônico da pele.

Indicações :
Infecções da pele Tanto no uso tópico como no interno, a calêndula tem propriedades antissépticas, depurativas e desintoxicantes e diversas utilizações potenciais. Em loção, creme ou pomada, acelera a cicatrização e combate a infecção, em problemas tão diversos como pequenas queimaduras e escaldões solares, picadas de insectos, borbulhas inflamadas e pustulentas, mastite, cortes e escoriações, erupções com inflamação, hemorróidas c varizes.

Distúrbios digestivos
Ingerida (de preferência, em infusão), a calêndula ajuda a curar problemas aparelho digestivo, incluindo úlcera péptica e gastrite. Devido, em parte, à sua ação antifúngica, ajuda a recuperar de infecções gastrointestinais, sobretudo quando associadas a disbiose intestinal e candidíase, e a tratar problemas como acne, infecções na garganta e mastite. Em infusão, conjuga-se bem com ervas como amor-de-hortelão (Galiumapariné), trevo-dos-prados (Trifoliumpraense) e camomila (Chãmomilla reculitd).

Princípios Ativos : óleo essencial rico em carotenoides (caroteno, calendulina, licopina), saponinas, flavonoides, cumarinas, resinas e mucilagens. e princípios amargos.

Modo de Usar :

Pomada e tintura - feita com folhas e flores. Usar sobre as partes afetadas 3 a 4 vezes ao dia. A tintura , diluída com água ou fervida, pode ser aplicada diretamente em ferimentos diversos, exercendo excelente ação cicatrizante.

Infusão - 2 colheres de sopa de flores em 1/2 litro de água ou duas colheres de sopa , toma-se 1 xícara de chá antes da refeição principal.
Cataplasma - folhas e flores tenras, socadas e empastadas sobre um pano limpo.

Afecções hepáticas; menstruação dolorosa e insuficiente : em 1 xícara de chá, coloque uma colher de sobremesa de flores e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e adicione água fervente. Abafe por 10 minutos e coe. Tome 1 xícara de chá, 2 vezes ao dia, antes das principais refeições. No caso de menstruação dolorosa ou insuficiente, comece o tratamento 10 dias antes do início da menstruação.
Feridas; úlceras; acnes; inflamações purulentas : coloque 2 colheres de sopa de flores em 1 xícara de chá de álcool de cereais a 70 %. Deixe em maceração por 5 dias. Coe em um pano, espremendo o resíduo. Para o uso interno, tome 1 colher de chá diluído em um pouco de água, 2 vezes ao dia. Para uso externo, a tintura deve ser diluída com igual, com um chumaço de algodão, de 2 a 3 vezes ao dia.

Entupimento do canal lacrimal : em 1 xícara de chá, coloque 1 colher de sopa de flores e adicione água fervente. Abafe por 15 minutos, coe e espere esfriar. Faça por 15 minutos, coe e espere esfriar. Faça aplicações nos olhos, com um chumaço de algodão, de 2 a 3 vezes ao dia.
Escaras de decúbito; feridas; úlceras; pruridos; eczemas; fungos da pele : em um recipiente, coloque 1 colher de sobremesa de tintura, com 1 colher de sobremesa de óxido de zinco, 1 colher de sopa de vaselina e 1 colher de sopa de lanolina. Misture bem, até adquirir uma consistência pastosa. Aplique nos locais afetados, 2 vezes ao dia.
Reumatismo; contusões; dores musculares : em um pilão, coloque 2 colheres de sopa de folhas frescas. Amasse bem, até adquirir uma consistência pastosa. Espalhe em um pano ou gaze, aplique no local e cubra com um pano. Deve ser aplicada 2 vezes ao dia, durante 15 minutos, ou deixe agir a noite toda.

Margarida

Margarida


Propriedades medicinais: adstringente, anti-inflamatória, antitussígeno, calmante, depurativa, diurética, emoliente, expectorante, fortificante, hemostática, sudorífico, vulnerário (cicatrizante). Alguns autores afirmam ser: citostático.

Indicações: abscessos, asma brônquica, astenia, bronquite crônica, catarros das vias respiratórias (facilitar a expectoração), catarros do estômago e dos intestinos, doenças do peito, dores nas articulações e de gota, edemas, esgotamento nervoso, febre, feridas secundárias, furúnculos, gota, gripe, inflamação (boca, faringe, garganta), olhos doloridos ou lacrimejantes, reduzir as perturbações ligadas a desarranjos intestinais; reduzir equimoses, erupções cutâneas; resfriados, reumatismo, rupturas, tosse, tumor, úlcera dérmica, veias varicosas.

Contraindicações/cuidados: contraindicado para pessoas com gastrite e úlcera gastroduodenal.

Modo de usar:
- compressas das folhas e/ou capítulos florais amassados com manteiga nova, sem sal, aplicadas no lugar da dor;

- Infusão de 15 g de capítulos florais secos e/ou folhas em 500 ml de água, por vinte minutos ou macerado a frio. Tomar de 2 a 4 chávenas por dia;

- Infusão de 20 g de flores em 1 litro de água fervente. Tomar 1 a 2 xícaras ao dia; - emplastro de folhas e flores amassadas, sobre uma gaze;

- Infusão para uso externo de 50 gramas de flores e folhas em 1 litro de água fervente. Fazer enxágue, gargarejos, lavagens, compressas, banhos anti-inflamatórios: tumores, úlceras e feridas.

- uma colher de sobremesa de flores secas em um copo de água. Tomar 2-3 vezes ao dia, depois das refeições.


Nenhum comentário: